quinta-feira, 4 de março de 2021

Comitê decide por Isolamento Social Rígido na Capital para minimizar propagação do vírus

Através de uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, o governador Camilo Santana anunciou que o Comitê que delibera sobre os decretos estaduais no Ceará decidiu por novas medidas ainda mais rigorosas de isolamento social, com a abertura apenas dos serviços essenciais pelas próximas duas semanas na Capital (de 5/3 a 18/3), com todos os detalhes a serem divulgados no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (4). Ao seu lado estava o prefeito de Fortaleza, José Sarto, e o secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto.

“Diante da gravidade da pandemia, que chega a um dos momentos mais críticos, precisamos proteger a vida dos cearenses. E por isso anunciamos um novo Decreto de Isolamento Social Rígido em Fortaleza, a partir da próxima sexta-feira, com funcionamento apenas de atividades econômicas consideradas essenciais. O crescimento de casos têm ocorrido numa velocidade muito grande, acima do processo de abertura de novos leitos, tanto da rede pública quanto na rede privada”, explicou o governador, que também indicou que há a recomendação para que os municípios com situação mais grave sigam da mesma forma que a Capital.

Mais leitos

Camilo lembrou que com o aumento dos leitos de Covid-19, mesmo já com um total superior ao número do pico da pandemia em 2020, não está sendo suficiente diante da velocidade de propagação do vírus, e da necessidade de internar os casos mais graves aqui no Ceará. “Hoje já batemos o recorde de mortes do novo coronavírus no Brasil (em um único dia). Essa nova variante é mais forte e mais contagiosa, mais agressiva e se propaga mais rapidamente. Estamos diante de um cenário muito preocupante, gravíssimo, mas temos procurado ampliar a rede de assistência médica em todo o Estado, e atualmente nós temos 3.269, entre leitos de enfermaria e UTI, praticamente todos lotados”, alertou.

O Governo do Ceará pretende chegar a um total de 3.674 leitos ainda neste mês de março. Atualmente o Ceará tem 2.326 leitos de enfermaria exclusivamente para Covid, enquanto leitos de UTI adulto totalizam 933, além de 10 exclusivos para uso pediátrico. A meta do Governo do Estado é chegar ao total de 1.074 leitos de UTI, e 2.600 de enfermaria, ambos exclusivos para pacientes com Covid-19.

Dr. Cabeto lembrou que todas as decisões são fruto da análise dos números da pandemia no Ceará, e tem lastro científico e sanitário. “Nós vivemos hoje uma situação epidemiológica muito mais intensa em número de casos, mas com uma letalidade menor, pois aprendemos a tratar melhor a doença. E assim a gente quer continuar, tendo condição de atender o cidadão cearense para salvar mais vidas”, ressaltou o secretário.

José Sarto, também destaca o esforço da Prefeitura para aumentar os leitos de UTI em toda a rede de Fortaleza, porém, a demanda por atendimento tem aumentado diariamente. “A prefeitura já dispõe hoje de mais leitos para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 superior ao número que tínhamos em 2020. Todas as medidas que estamos fazendo não caminhado na mesma crescente da circulação viral, mas só por conta do decreto que estamos utilizando atualmente, e que diminui a circulação de carros em Fortaleza, já desceu bastante o número de atendimentos no Frotão, isso faz com que a gente tenha mais leitos para repassar para pacientes com Covid-19”, frisou o prefeito de Fortaleza.

Importância do isolamento social

Secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, destacou que o isolamento social tem como objetivo principal reduzir a transmissão do vírus e dar tempo ao Estado para estruturar a rede de saúde. “Todos acompanharam nas últimas semanas os nossos anúncios de medidas preventivas para frear o aumento da evolução desses casos. Sabemos também que, como profissionais de saúde, a solução definitiva dessa pandemia está na vacinação, e que a questão estipulada do isolamento social é uma ação direta e preventiva que reduz a transmissão viral, mas também faz com que a chance de mutação reduza”, informou. Complementando o que disse o secretário, Camilo falou que a situação está mais grave que em 2020, pois é comum ver pacientes internados e entubados com 40/50 anos de idade.

Vacinas

Camilo Santana destacou que segue lutando pela aquisição de mais vacinas para acelerar o processo de imunização de toda a população cearense. “A medida que todos os especialistas do mundo orientam é a vacinação. Temos uma perspectiva positiva de termos uma quantidade vacinas nesse mês de março, e em paralelo, nós temos tentado comprar vacina em qualquer lugar do planeta. Fizemos contato com Estados Unidos, Europa, com a China, com a Índia, mas a dificuldade de comprar é muito grande. As vacinas que estão chegando aqui no Ceará são do Butantan e da Fiocruz, mas com uma quantidade pequena e insuficiente para a gente imunizar a grande maioria da população cearense”, apontou o governador, que nessa semana esteve reunido com o representante no Brasil da vacina russa Sputinik V, em Brasília.

Até o momento o Ceará recebeu sete lotes de vacinas, com 542.200 Coronavac/Butantan e outras 153.000 Oxford/AstraZeneca, totalizando 695.200 mil doses recebidas por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde. Todas ainda fazem parte da primeira fase da campanha de vacinação contra a Covid-19, que segue priorizando a aplicação das doses em trabalhadores da saúde e idosos com mais de 75 anos, conforme orienta o PNI.

Fonte: Governo do Estado 

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.