sábado, 6 de fevereiro de 2021

Após pressão, Camilo anunciará medidas para setor de bares, restaurantes e eventos

O governador do Ceará Camilo Santana (PT) anunciou, nesta sexta-feira, 5, novas medidas para enfrentamento da pandemia de Covid-19 no Estado. Ao lado do prefeito de Fortaleza José Sarto Nogueira (PDT), o chefe do Executivo estadual informou que, na próxima semana, anunciará medidas específicas para os setores de bares e restaurantes e de eventos, basta afetados com a pandemia.

“Na próxima semana, devemos estar anunciando outras medidas importantes específicas para esse setor de bares, restaurantes e eventos, que, repito, são setores mais afetados, ultimamente, com a pandemia aqui no Ceará”, disse Camilo, que destacou que tanto o Governo do Estado quanto a Prefeitura de Fortaleza entendem o quanto as decisões nos decretos têm atingido esses segmentos.

Recente notícia no Blog do Fábio Campos, no Focus, já apontava que, diante de novas restrições de funcionamento, esses setores clamavam por medidas paliativas para diminuir o prejuízo. O texto citava que, em São Paulo, por exemplo, o Governo de João Doria havia baixado uma série de medidas favoráveis ao setor de bares e restaurantes, como empréstimos e suspensão de cortes de água e gás.

“Alguns setores estão sendo mais afetados desde o início da pandemia. Um deles é o de eventos, que é onde tem o maior foco de contaminação, de aglomeração. Esse setor tem sofrido ao longo dessa pandemia e nossas equipes têm se reunido com representantes desses setores para discutir ações para apoia esse segmento. Inclusive, hoje à tarde, tivemos uma reunião com representantes do setor de bares e restaurantes, que é outro setor que tem sido afetado pela pandemia, pelas decisões em relação ao decreto”, completou.

O governador anunciou, ainda, que o Governo do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza farão uma parceria com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio), a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) para que motoristas de Uber e taxistas façam o transporte de idosos, de ida e volta, para os drive-thrus de vacinação.

Fonte: Focus

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.