sexta-feira, 5 de junho de 2020

Ex-deputados deixam cargos no Governo do Estado e ficam à disposição para as eleições municipais deste ano


O prazo para a desincompatibilização de pretensos candidatos a prefeito e vice-prefeito terminou nesta quinta-feira (04), mas já há alguns dias ex-deputados estaduais, e outros candidatos derrotados em eleições passadas, e que foram aproveitados pelo Governo do Estado no seus quadros, começaram a ser exonerados a pedido. Alguns deles devem se candidatar a prefeituras no Interior do Estado, outros resolveram antecipar a saída da gestão, mas devem postular vaga na Câmara Municipal de Fortaleza.
Filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT), a ex-deputada estadual Mirian Sobreira (PT) foi exonerada, a pedido, do cargo de secretária-executiva de Políticas sobre Drogas no Governo do Estado do Ceará. A gestora deve se dedicar às eleições municipais na cidade de Iguatu.
Ela é um dos principais nomes na disputa em Iguatu ao lado do filho, o deputado estadual Marcos Sobreira (PDT). Recentemente, ela deixou os quadros do PDT e se filiou ao Partido dos Trabalhadores, legenda pela qual pode tentar disputar a Prefeitura daquele município.
Assim como ela, outros gestores, que são pretensos candidatos a prefeito neste ano, também deixaram os cargos públicos em que estavam inseridos. De acordo com a Legislação Eleitoral, a data-limite é de até quatro meses antes do pleito. No entanto, ainda em julho alguns nomes devem deixar o Governo, visto que têm interesse na disputa para vereador.
Assessor especial
O ex-deputado Vanderley Pedrosa, que também se filiou ao PT, teve seu pedido de exoneração publicado na quarta-feira (03). Ele que até então era assessor especial lotado na Casa Civil do Governo do Estado está apto para a disputa majoritária no município de Nova Russas. No entanto, ainda não há certeza sobre a sua postulação, pois esta depende de outras variáveis.
Outro que deixou os quadros da Casa Civil foi o ex-deputado Tomaz Holanda (PTC), que trabalhava como assessor especial do Governo do Estado. Holanda ainda se diz pré-candidato a vereador em Fortaleza, e sua saída da gestão um mês antes do prazo estipulado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem como objetivo se precaver de outras oportunidades. “O seguro morreu de velho”, ironizou ele.
Exoneração
O Superintendente Adjunto de Rodovias da Superintendência de Obras Públicas, Felipe Pinheiro, do PT, também pediu exoneração do cargo. Em 2016, ele foi candidato derrotado a vice-prefeito de Itapipoca.
Marcel Girão, do PDT, que era coordenador de Defesa Animal, da Secretaria do Meio Ambiente, também deixou a gestão. Ele é pré-candidato a vereador de Fortaleza. Apesar de a saída de Girão ter sido publicada no Diário Oficial do dia 2 de junho, a exoneração teria ocorrida no dia 3 de abril, segundo assinatura do secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, datada do dia 6 de abril.
Fonte: Blog do Edison Silva 
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.