terça-feira, 2 de junho de 2020

Despreparo político esvazia partidos em Poranga


Enquanto o PT ganha força no município, outros partidos perdem aliados.

No último ano, o PDT, partido tradicional, tem perdido espaço na cidade de Poranga. Um dos motivos é que, houve uma debandada de alguns vereadores para outros partidos. Não é muito difícil de entender; esses políticos buscam vantagens mudando de lado.

Tem um ditado antigo que continua bem usual, “o porco sabe o pau que se esfrega”. Lembre disso sempre que ouvir declarações da oposição, críticos contumaz do prefeito Carlos Antonio (PT).

Muitos políticos do município de Poranga sofrem de demência, olham na maioria das vezes apenas para o próprio umbigo, “cospem no prato que comeram”. Neste ano, nada mais justo que avaliar as intenções destes candidatos que querem imprimir um discurso cheio de retóricas com promessas vazias. Todo cuidado é pouco.

O MDB, tornou-se “sigla de aluguel”. O partido não defende uma ideologia, nem muito menos um projeto de desenvolvimento para o município de Poranga. Ademais, já se tornou rotina o “toma lá dá cá” dos que fazem a velha política.

Saídas

Vereador Bobô, velho conhecido da política poranguense, após deixar o PR, buscou abrigo se filiando ao MDB. Oposicionista de carteirinha, o político só não mudou de lado porque seu checklist não foi atendido pelo atual prefeito.

A vereadora Liduina do Pial e o vereador professor Jeová, após deixarem o PDT, se filiaram ao MDB. A saída dos camaristas da agremiação demonstrou inconformismo político com o partido que os ajudou a elegê-los.

Já o vereador Israel Melo, o único que continuou no PDT, este, acredita que tem o melhor nome para compor a chapa como pré-candidato à vice-prefeito pela oposição. Em meio à dança partidária, o PDT perdeu voz na câmara municipal.

Agora caberá o eleitor separar o joio do trigo.

Primeira Coluna

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.