sexta-feira, 5 de junho de 2020

Ceará tem redução na taxa de crescimento de Covid-19, diz estudo


A taxa de crescimento no número de casos confirmados da Covid-19, em período de uma semana, apresentou redução no Estado do Ceará, em comparação com a primeira semana de maio, cujos dados estão disponíveis. As informações fazem parte de um estudo do Centro de Epidemiologia e Pesquisa Clínica da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), tendo como base dados do Ministério da Saúde.
Segundo a análise, entre 26 de maio e 2 de junho, a taxa de crescimento da doença no Ceará foi de 43,36%. Já entre 5 e 12 de maio, exatamente três semanas antes, o número era de 60,52%. Ou seja, cerca de 17 pontos percentuais a menos em comparação com o início do mês. Na semana entre 19 e 26 de maio, a taxa atingiu o patamar de 31,69%; sete dias antes (12 a 19 de maio), o valor era de 52,68%.
De acordo com o coordenador do estudo, o professor José Rocha Faria Neto, uma das variáveis com capacidade de mudar o cenário de identificação e propagação do vírus é o resultado dos exames. "Quando você tem uma maior testagem, automaticamente, há um aumento no número de casos e isso não necessariamente é algo ruim porque está identificando os casos que já existem. Vale lembrar que o Ceará, proporcionalmente a sua população, tem sido o Estado que mais testa no Brasil", lembra.
Testagem
Até o momento, o Estado já realizou 138.323 exames para identificação da nova infecção viral, conforme a última atualização da plataforma IntegraSUS, às 18h10 desta quinta-feira (4), gerenciada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O Governo do Estado adquiriu 200 mil testes rápidos para o processo de testagem em massa em todos os municípios, além da ampliação da capacidade de testagem convencional por meio da contratação de laboratórios privados.
A última atualização do boletim também trouxe a confirmação de 3.739 novos casos confirmados de Covid-19 entre 14h49 da quarta-feira (3) e 18h10 da quinta-feira (4). No mesmo intervalo de tempo, a Sesa também incluiu mais 208 óbitos em decorrência da virose. Desde o início da pandemia no Ceará, já são, ao todo, 59.795 pessoas confirmadas com a doença, das quais 3.813 acabaram morrendo. Nem todos os registros, entretanto, ocorreram nas últimas 24h. Nesse número, há casos e óbitos de dias anteriores que só foram confirmados nesta quinta-feira.

Sobre o nível mais crítico da doença, Jorge Rocha Faria Neto avalia que os registros de infecções e óbitos ainda são muito altos, mas, em breve, será possível entender melhor o avanço da doença. "A próxima semana vai ser fundamental para a gente dizer se chegamos ao nosso pico. E, com esse, é importante dizer, que vai ser diferente nos estados", pondera.
Segundo o IntegraSUS, o número de pessoas recuperadas atingiu o patamar de 39.688, dos quais 36.024 estão curados e 3.664 tiveram alta hospitalar. Ainda há 750 óbitos suspeitos, cujos exames laboratoriais para identificação da doença aguardam resultado.
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.