segunda-feira, 18 de maio de 2020

Camilo: Plano de retomada da economia do Ceará será concluído nesta semana


Governo do Estado deverá concluir o plano para retomada da economia do Ceará nesta semana. Segundo o governador Camilo Santana, as estratégias de reabertura de empresas estão sendo elaboradas por um grupo de trabalho. A informação foi confirmada durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, na tarde desta segunda-feira (18). 

Em uma reunião do grupo Líderes Empresariais do Ceará (Lide Ceará), o chefe da Casa Civil do Estado, Élcio Batista, já havia confirmado que o plano de retomada deverá levar pelo menos 56 dias e terá 4 fases. Mas para entrar em vigor, os índice de contaminação, internações e óbitos pelo novo coronavírus terão de apresentar redução. 
Camilo voltou a reforçar que todas as medidas tomadas pelo Governo estão baseadas na análise dos especialistas da área da saúde. 
"Essa semana estaremos terminando o plano de reabertura da economia do Ceará, com pessoas todas as áreas, da saúde e da economia, mas sempre pautados pelos especialistas. Em breve vamos iniciar em breve a retomada no Estado, e faremos isso de forma planejada e responsável", disse.
Situação na Capital
O governador ainda disse que terá uma reunião com o prefeito de Fortaleza na próxima terça-feira (19) para fazer uma avaliação da pandemia de Covid-19 na Capital. 
A reunião deverá tratar sobre a prorrogação das medidas de isolamento rígido aplicadas em Fortaleza. O decreto que definiu as ações restritivas segue até quarta-feira (20).
"Todas as minhas decisões têm sido pautadas pelos especialistas da saúde, liderados pelo secretário Dr Cabeto. E amanhã tenho uma reunião com o prefeito Roberto Cláudio para avaliarmos a situação de Fortaleza e possamos decidir os próximos passos de enfrentamento à pandemia em Fortaleza", disse Camilo.
Reunião
Já na próxima quinta, o governador deverá se reunir com todos os governadores e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para tratar sobre as medidas de combate à pandemia no Brasil. 
Questões econômicas, como o projeto de apoio financeiro aos estados também deverão ser discutidas. Mas Camilo afirmou que o momento é "de salvar vidas". 
"É um momento de estarmos unidos pois o inimigo é um só, que é o vírus, e precisamos agir para salvar vidas", disse.
Fonte: DN
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.