domingo, 26 de abril de 2020

Polícia Federal aponta Carlos Bolsonaro como chefe do esquema de fake news


A Polícia Federal identificou o vereador Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, como um dos articuladores da esquema criminoso de disseminação de fake news e ataques a autoridades, no inquérito conduzido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Segundo o jornalista Leandro Colon, do jornal “Folha de São Paulo”, dentro da Polícia Federal, não há dúvidas de que Bolsonaro pressionou o ex-diretor da PF Mauricio Valeixo, homem de confiança do ex-ministro Sérgio Moro, porque tinha ciência de que a corporação havia chegado ao seu filho.
“Carlos é investigado sob a suspeita de ser um dos líderes de grupo que monta notícias falsas e age para intimidar e ameaçar autoridades públicas na internet. A PF também investiga a participação de seu irmão Eduardo Bolsonaro, deputado federal pelo PSL de SP”, afirma Colon.
Para Bolsonaro, mudar o comando da PF poderia abrir caminho para obter informações da investigação no Supremo ou mesmo trocar delegados responsáveis pelo caso.
Valeixo, diretor da Polícia Federal demitido por Bolsonaro, foi superintendente da polícia do Paraná no mesmo período e escalado por Moro para liderar a polícia.
Para o lugar de Valeixo, Bolsonaro escolheu Alexandre Ramagem, hoje diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para o comando da PF. Ramagem é amigo de Carlos Bolsonaro, exatamente um dos alvos do inquérito da PF que tramita no STF.
Fonte: SRzd
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.