quinta-feira, 30 de abril de 2020

Governo deve liberar calendário da 2ª parcela do auxílio na próxima semana


O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (30) que a estimativa do governo é que, na próxima semana, o calendário de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial seja liberado. Isso pode acontecer até mesmo antes de algumas pessoas terem recebido a primeira parcela.

Segundo ele, todos aqueles que forem identificados até o dia 4 de julho — data limite de funcionamento do aplicativo — poderão receber, mesmo que as três parcelas juntas.
O ministro afirmou, ainda, que 32 milhões de brasileiros foram considerados inelegíveis para receber o benefício, e que mais de 50 milhões de pessoas foram aprovadas.
De acordo com Onyx, a expectativa é concluir até este final de semana as análises de todos os inscritos pelo aplicativo ou site. “Começamos a acelerar nossa esteira para poder responder mais rapidamente”, disse. “Hoje à noite, aqueles que pediram até o dia 26 de abril devem receber a resposta”, continuou.
As pessoas que forem novamente recusadas poderão pedir a revisão do cadastramento. Dentre os erros mais comuns estão CPFs inconclusivos e cadastro do mesmo CPF por mais de uma pessoa.

Outros programas

Onyx também anunciou um novo programa do governo que vai transferir recursos para a alimentação em Instituições de Longa Permanência (ILPs), como orfanatos e casas de acolhimento. Cerca de 290 mil pessoas serão assistidas. “A base para encontrar esse volume de pessoas foi no Cadastro Único (Cad), mas municípios que tenham pessoas em condições de abrigo que não estão no Cad também poderão acessar, vamos ampliar o atendimento”, explicou.
Além disso, o ministro comunicou uma transferência de R$ 1 bilhão para os municípios atenderem pessoas em situação de vulnerabilidade. Segundo ele, se o município cumprir a meta e provar que precisa de mais aporte, poderá ter acesso.
O Norte receberá R$ 65 milhões; o Nordeste, R$ 193 milhões; o Sudeste, R$ 457 milhões; o Sul, R$ 204 milhões, o Centro-Oeste, R$ 97 milhões; e os Fundos Estaduais, R$ 9 milhões.
Fonte: Jovem Pan 
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.