quinta-feira, 30 de abril de 2020

Covid-19 no CE: 36 cidades têm taxa de letalidade maior que Fortaleza


Dos 46 municípios cearenses que já registraram óbitos por Covid-19, 36 apresentam taxa de letalidade maior que Fortaleza, embora a Capital concentre o maior número de casos confirmados e mortes no Ceará. A taxa se refere ao percentual de pessoas que morreram pela doença em relação ao número de infectados. As informações se baseiam em dados coletados na plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), na manhã desta quarta-feira (29), quando a doença atingia 139 das 184 cidades do Estado.
Conforme o recorte da reportagem, a taxa de letalidade de todo o Estado é de 6,01%, com média de nove óbitos por dia. As vítimas tinham média de idade de 68 anos, e uma em cada quatro tinha alguma comorbidade, como diabetes ou doenças cardiorrespiratórias. Em Fortaleza, a taxa é de 6,06% - foram 5.511 confirmações e 334 mortes. Oito cidades apresentam 100% de letalidade: Ibaretama, Miraíma, Salitre, Solonópole, Viçosa do Ceará, Ararendá, Cariús e Farias Brito. Ou seja, cada uma confirmou um caso, mas também um óbito. Umirim e Capistrano têm índice de 50%. Em Independência, Ipueiras e Amontada, um em três infectados morreu pela doença do novo coronavírus, ou seja, tiveram letalidade de 33,3%.
Das 36 cidades com maior taxa de letalidade, 31 estão no interior do Estado. Cinco fazem parte da Grande Fortaleza: São Luís do Curu (20%), Eusébio (9,34%), Pindoretama (9,09%), Maracanaú (8,5%) e Maranguape (7,35%).
O vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems), Rilson Andrade, explica que, como a taxa é dinâmica tanto pelo número de confirmações quanto pelo de óbitos, dois fatores podem influenciá-la: a demora na liberação dos resultados de exames e a subnotificação da doença.
"Tem municípios em que, se for confirmado mais um caso, a letalidade vai cair pela metade. Não vejo essa diferença por falta de estrutura de atendimento, mas pela demora. A subnotificação em alguns lugares também interfere, então algumas cidades podem ter notificação baixa. Não estamos culpabilizando os municípios, porque alguns têm até postos sentinela e busca ativa, mas é a população que, muitas vezes, não procura as unidades de saúde", descreve Rilson.
Caucaia, que tem o segundo maior número de casos confirmados no Estado, é dono da terceira menor taxa de letalidade: 3,64%, atingindo 10 dos 275 infectados. Os menores índices ficam em Itaitinga, que teve uma morte e 41 casos confirmados (2,38% de letalidade), e Aquiraz, com uma morte para 60 confirmações (1,67% de letalidade).
Para auxiliar nas notificações, o Ministério da Saúde informou que destinaria 186 mil testes rápidos ao Ceará, em cinco lotes. No entanto, segundo Rilson Andrade, há municípios que receberam apenas uma remessa e aguardam outra para os próximos dias. "Alguns também se dispuseram a comprar esses testes, mas infelizmente não encontram ou enfrentam preços abusivos, acima das condições de pagar", conta.
Fonte: DN
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.