quarta-feira, 4 de março de 2020

Professora publica texto em revista de Moçambique

A poesia do escritor moçambicano Sangare Okapi é objeto da resenha da professora Valéria Lourenço, do curso de Letras do IFCE campus de Crateús, publicada em fevereiro de 2020 na Revista Literatas, de Moçambique. Valéria Lourenço se debruça sobre “Os poros da concha” (2018), que contém quarenta poemas escritos em língua portuguesa, com utilização de palavras em ronga, uma das línguas originárias da cidade de Maputo.
“É o corpo, preenchido por água em suas diversas formas, seiva, saliva e leite, a matéria-prima para a construção dos poemas de Sangari Okapi. No entanto, podemos falar em corpos no plural, o do poeta e o de sua amada, a quem o livro é dedicado”, explica Valéria, em seu texto. Ela observa que o poeta se dedica, na obra, a reinventar o idioma do mar ou, em suas palavras, do (a)mar. “A foz, nesse caso, fluxo de água que desagua noutro, nos remete ao encontro de dois corpos e é esse a imagem que temos desenhada por todo o livro”.
Valéria conta que se deparou com o livro em sua viagem ao país africano, ocasião na qual adquiriu exemplares de obras de diferentes autores. “A poesia moçambicana que, por um determinado tempo serviu para cantar a revolução, tendo em Noémia de Sousa uma de suas principais vozes, hoje canta outras revoluções e temas como o lugar da mulher na sociedade moçambicana, as identidades do povo de Moçambique, a escrita e a resistência”, relata.
A resenha “Sangare Okapi e a reinauguração do (a)mar”, de Valéria Lourenço, está na íntegra na internet, no endereço https://literatasmz.org/post-detail/5278. A Revista Literatas é uma publicação digital de artes e letras do Movimento Literario Kuphaluxa, de Maputo, em Moçambique. 
IFCE campus Crateús 
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.