domingo, 29 de março de 2020

Após prorrogação de decreto estadual, prefeito de Crateús libera reabertura da Feira Livre e Mercado Público


Enquanto boa parte da população cearense aprova as ações executadas pelo governador Camilo Santana (PT), para conter a covid-19 no Ceará, o prefeito de Crateús Marcelo Machado (SD), faz questão de descumprir a renovação do decreto de estado de emergência por mais sete dias.

A prefeitura emitiu um novo decreto municipal liberando somente as atividades no gênero alimentício na Feira Livre e Mercado Público, locais de grande concentração de pessoas, permanecendo outros estabelecimentos comerciais que não se enquadram em serviços essenciais fechados.

A atitude do prefeito dividiu opiniões e levantou vários questionamentos. A falta de sensibilidade do prefeito neste momento de pandemia chama a atenção de todos. Como fica a representação, ideias e princípios da maior liderança política de Crateús?

"A ação do governo municipal no grave momento em que vivemos é prejudicial, não priorizar a saúde do crateuense, o limita como politico e cidadão. Vivemos o drama de uma pandemia que abala todo o mundo, e as medidas que estão sendo adotadas pelo prefeito, por ora, deixa a nossa população vulnerável", enfatizou sargento Borges, líder do Grupo Político Independente de Crateús.

O isolamento social fica prorrogado até às 00:00 do dia 06 de abril, estão suspensas as atividades não essenciais dos setores da prefeitura de Crateús. O ponto facultativo para o serviço público municipal fica estendido no período entre os dias 30 de março e 03 de abril. No decreto municipal, não restringi o transporte de passageiros do interior para a sede do município.

A procura de soluções para seguir as regras e minimizar os impactos do novo coronavírus no estado do Ceará não faz parte da política adotada pelo governo municipal de Crateús.

As convicções políticas do prefeito Marcelo Machado e os seus interesses particulares são mais importantes neste momento. Permanece, todavia, a população de Crateús fazendo a sua parte, obedecendo as normas adotadas pelo Ministério da Saúde. 

Carlos Moreira é radialista 
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.