sexta-feira, 18 de outubro de 2019

'Nunca o JN ganhou tantos sotaques na bancada', diz Taís Lopes sobre o rodízio do Jornal Nacional


O rodízio de apresentadores em comemoração aos 50 anos do Jornal Nacional entra na oitava semana, neste sábado (19), e marca a vez da cearense Taís Lopes no primeiro programa da televisão brasileira feito em rede nacional. A âncora do Bom Dia Ceará da TV Verdes Mares divide a bancada com Thiago Rogeh, que apresenta o Jornal Anhanguera 1ª Edição, na afiliada da Globo em Tocantins.

Até o fim do mês de novembro, 27 jornalistas de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal substituirão Renata Vasconcelos e William Bonner por um dia. A seleção foi por meio de sorteio, e a notícia chegou para Taís por intermédio do colega Luiz Esteves. "Estava no meio de um shopping, sozinha, quando menos esperava. No primeiro momento, eu não acreditei. Achei que ele estava brincando, mas depois vi que realmente era verdade. Fiquei muito feliz na hora, sem reação", relembra.

Além do rodízio, a primeira década do telejornal foi comemorada com lançamento da série "JN 50 Anos", que relembra trechos e participações de repórteres e apresentadores, e do livro "Jornal Nacional: 50 anos de telejornalismo", com registros dos fatos mais relevantes da história mundial desde 1º de setembro de 1969.

Para a jornalista, estar à frente, mesmo que por uma vez, do mais famoso telejornal do Brasil é uma grande responsabilidade. "Eu não estou levando só o meu nome, e sim, o de milhares de cearenses que acompanham o meu trabalho e que estão na expectativa. A sensação é de estar carregando cada um deles comigo. O nosso 'boa-noite' vai ser um só. Quero dar o melhor de mim e fazer com que eles se sintam representados", diz. Já nos estúdios da Rede Globo, Taís tem participado das prévias da realização do telejornal e recebido orientações de William Bonner.

PREPARAÇÃO

Desde que foi anunciada na seleta lista, Taís tem focado as expectativas para o 'grande dia'. Apesar de não ter uma atividade prévia estipulada pela equipe do telejornal, a jornalista intensificou as sessões de fonoaudiologia e tem acompanhado as apresentações das outras duplas.

"Me inspirei muito na Renata Vasconcelos, em como ela e o William Bonner levam o Jornal Nacional todos os dias", conta. Além disso, a apresentadora também aponta a experiência no Bom Dia Ceará como crucial para esse momento. Taís analisa essa iniciativa como engajadora, especialmente, para o público. "Esse projeto dos 50 anos está engajando muitas pessoas, realizando sonhos e unindo os cinco cantos do Brasil. Nunca na história o "boa noite" do JN ganhou tantos sotaques na bancada".

Aos 28 anos, a jornalista realiza um sonho de infância que parecia muito distante. "Vamos acompanhar todo o processo de produção, edição das notícias, a gente vai fazer parte da equipe por alguns dias, o que nos dá uma bagagem gigantesca. Com certeza, vou sair uma outra profissional depois do dia 19", exclama.

"O Jornal Nacional já faz parte da minha vida há muitos anos. Quando eu era pequenininha e assistia com os meus pais, eu achava que aquilo era tão distante, de outro mundo. Hoje está mais real do que nunca para mim, assim como deve está sendo para muitos cearenses". Para a preparação, Taís e Thiago Rogeh começaram os contatos algumas semanas antes.

"Tem sido bacana compartilhar os momentos antes com ele, uma pessoa do bem e companheira", comemorou a cearense. Ambos fizeram 'participações especiais' nos respectivos jornais que já apresentam, dividindo expectativas com o público.

O apoio do público que a acompanha diariamente tem sido fundamental, mas Taís conta que também tem recebido muitas mensagens de pessoas de outros estados. "Depois da notícia, começaram a acompanhar meu trabalho e a mandar mensagens parabenizando e o melhor é ver os cearenses na torcida. Quero que realmente essas pessoas se sintam fazendo parte de todo o processo dessa conquista", afirma.

TRAJETÓRIA NO JORNALISMO

Taís Lopes integra a equipe de reportagem da TV Verdes Mares desde os 23 anos, logo que se formou na Universidade de Fortaleza. Em 2016, aos 26 anos, assumiu a apresentação do Bom Dia Ceará com o jornalista Leal Mota Filho. "Aprendo todos os dias com o Leal, meu parceiro e com toda a minha equipe. O Bom Dia é muito no improviso, então realmente é um aprendizado contínuo".

Com quase uma década de exercício na profissão, a jornalista relembra algumas coberturas que marcaram a carreira, como a desocupação dos manifestantes no Cocó para a construção do viaduto em 2013 e a Copa do Mundo que aconteceu no Brasil em 2014. "Entrar na casa das pessoas e ouvir o que elas estavam passando", também foi algo de suma importância para ela.

Taís é clara quanto ao que a motiva a seguir na profissão. "Poder contar histórias, ajudar de alguma forma, tudo isso é muito gratificante", fala com emoção. Para ela, o jornalismo é estar presente no dia a dia das pessoas, levando informações relevantes para a sociedade. "Fazer a diferença na rotina de cada um, seja em Fortaleza, no interior do estado, nos quatro cantos do Ceará é o que me estimula cada vez mais e eu vou levar toda essa experiência para a bancada do Jornal Nacional" .

Fonte: DN
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.