sábado, 20 de julho de 2019

Hospital de Ipueiras realiza mais de 39 mil atendimentos nos primeiros seis meses do ano


A prefeitura de Ipueiras divulgou nessa sexta-feira (19), o balanço dos atendimentos realizados pelo Hospital e Maternidade Otacílio Mota nos primeiros seis meses do ano de 2019. Segundo os dados apresentados através da coordenação da unidade, 39.744 atendimentos foram realizados.

Dentre as informações levantadas, destacam-se o número de consultas médicas realizadas com clínico geral, ginecologista e ortopedista que ultrapassaram a marca dos 30 mil atendimentos, e os exames laboratoriais de raio-x e de prevenção, chegaram à casa dos 7.300 exames. Ainda segundo os dados, a unidade hospitalar realizou 846 internamentos, 283 cirurgias de pequena e média complexidade, 145 partos e 858 exames de ultrassonografia.

Para o prefeito do município de Ipueiras, Nenem do Cazuza, os números refletem o comprometimento da gestão em melhorar cada vez mais a saúde dos Ipueirenses, segundo o gestor, um aporte financeiro de aproximadamente R$ 700 mil foi viabilizado através de emenda parlamentar do deputado federal Leônidas Cristino para ampliação do Hospital o que incluirá também uma contrapartida do município. “Já finalizamos o projeto e o próximo passo será o processo de licitação para que, no mais rápido possível, possamos iniciar as obras de reforma do equipamento que incluirão reparos e construção de novas alas e ampliação dos leitos incluindo um novo espaço de acolhimento a gestante.” Destacou. 

No projeto de ampliação do HMOM estão inclusos ainda a construção de um auditório e de uma biblioteca o que proporcionará futuramente a possibilidade de formação de novos profissionais de saúde alavancando inclusive a captação de recursos para a unidade hospitalar

Além da reforma, o prefeito Nenem do Cazuza também destacou a viabilização de 06 novas ambulâncias entregues a população nos dois últimos anos e melhorias implantadas recentemente como a compra de equipamentos e materiais para um novo laboratório incluindo a compra de um analisador bioquímico, um aparelho de eletrocardiograma, um aparelho de ultrassonografia e um cardiotocógrafo.

É unanimidade entre os profissionais a opinião de que é desafiador trabalhar na área da saúde e de que a participação dos entes federativos, Estado e União, é extremamente importante na obtenção de uma saúde de qualidade. Cortes e atrasos na entrega de medicamentos é um exemplo do que pode acontecer se houverem falhas na responsabilidade de um dos entes. Segundo informações, o município, para não deixar a população desassistida, realizou inclusive licitação para compra de medicamentos onde a responsabilidade de compra seria do Estado ou da União.

Fonte: PMI
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.