segunda-feira, 11 de março de 2019

Da Arpanet até a Web 3.0: a origem da World Wide Web


Na próxima terça-feira, 12, completamos 30 anos da criação da primeira fagulha necessária para a criação da World Wide Web. A proposta apresentada por Tim Berners-Lee neste dia em 1989, em um relatório para o CERN, a Organização Europeia para Pesquisas Nucleares, foi fundamental para o início da internet comercial que segue viva ainda hoje apesar de muitas atualizações.

E pensar que tudo começou há quase 50 anos, ou seja, 20 anos antes da ideia de Lee ser lançada. Exatamente em 29 de outubro de 1969, a primeira transmissão da pré-história da internet surgiu. Foi um e-mail, algo hoje em dia não muito usual e mais guardado para círculos acadêmicos e profissionais, que deu o ponta pé em tudo que temos nos dias atuais. O texto: “Login” entre o professor Leonard Kleinrock da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e um computador do Stanford Research Institute. Infelizmente, a mensagem travou após a letra “o”.

Nos anos da década de 1970, a rede foi dividida. A Milnet ficou com os miliares e a Arpanet com as instituições não militares. E foi então que a evolução começou. O protocolo TCP/IP foi criado em parceria entre Robert Kahn (da Darpa e Arpanet) e Vint Cerf (da Universidade de Stanford). De 1973 até 1983, o protocolo foi desenvolvido até virar o único e oficial da rede iniciante.

Mas o “boom” da rede começaria em 1991, quando o cientista Tim Berners-Lee publicou seu primeiro site usando as ideias dele de 1989 sobre a World Wide Web (WWW). Você pode conhecer o documento de Lee aqui. E uma cópia do site que deu origem a tudo que temos hoje aqui. Antes, a internet era basicamente a troca de informações. Não havia um background visual que atraísse pessoas de fora do mundo acadêmico. Foi com a WWW que tudo isso mudou (e foi se consolidar no começo dos anos 2000 com a Web 2.0 e hoje em dia vivemos o “boom” da Web 3.0). Em seguida vieram os navegadores como Netscape Navigator, Internet Explorer, Mozilla Firefox e muitos outros. A Netscape, inclusive, para fazer transações online com mais segurança, criou o HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure).

E o Brasil nisso?

Em 1988 surgiram os primeiros embriões, a pré-internet verde-amarela. Ela ligava algumas instituições a universidades dos EUA. Mas o ponta-pé oficial veio um ano depois, em 1989, com a criação, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Ela tinha como objetivo capacitar recursos humanos e alta tecnologia para difundir a internet via nosso backbone nacional. Backbone é uma infraestrutura que conecta todos os pontos de uma rede. O nosso primeiro foi inaugurado em 1991 e era totalmente voltado para a vida acadêmica.

Só em 1995 que a RNP, junto com a Embratel, entraram no mundo comercial, fornecendo acesso para os brasileiros. A RNP, através de um trabalho constante com provedores locais, ajudou a nossa rede a ser instalada Brasil afora. A RNP hoje em dia segue firme, mas voltada, desde 1998, apenas ao mundo acadêmico, interligando as universidades dos 27 estados e mais o Distrito Federal.

Fonte: Diário do Nordeste 
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.