terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Site que não vale nem dois contos de réis, tenta atacar a honra e a credibilidade do prefeito de Ipueiras


Tem se tornado uma prática comum fazer jornalismo marrom, sensacionalista, sem escrúpulos. Esta imprensa não nos informa, nos ofende. Afinal, qual o limite do jornalismo? Até onde vai o interesse público?

A credibilidade, a coerência, a busca da verdade e o respeito aos leitores foram mandados às favas. Alguns veículos convencionais de informação partiram para o universo de terra atrasada. De um vale tudo insano. Sem qualquer receio de serem manipuladores e irresponsáveis. Aos que gostam da boa leitura, do bom texto, devem estar estarrecidos tamanha é a parcialidade praticada por sites, blogs e emissoras de rádio sem “compromisso com a verdade”.

Recentemente um site de notícias do Estado do Ceará, propagou matéria de cunho pejorativo, envolvendo o prefeito de Ipueiras, Nenem do Cazuza (PDT). Na pauta, foi narrado a aquisição de uma caminhonete Chevrolet Trailblazer 0km, no valor de R$ 147.000,00. De maneira maliciosa, o texto sinaliza desvio de finalidade por parte do gestor no uso do transporte. O veículo mencionado foi devidamente adquirido pelo município, destinado à secretaria de Educação, se encontrando também à disposição das demais secretarias e do Gabinete do prefeito, sendo utilizado conforme o protocolo exigir. O automóvel foi comprado com recursos da própria prefeitura, mais precisamente do FPM. Por não possuir veículo oficial no Gabinete, o transporte tem sido necessário para o desempenho das atribuições do Gabinete do prefeito. Dessa forma, não cabe falar em desvio de finalidade, eis que o uso do veículo, seja nas ocasiões que é feita pelo prefeito, se dar sempre com vistas ao cumprimento de sua finalidade pública.

"Adquiri este carro aderindo a uma licitação, modalidade registro de preços feito pelo Exército Brasileiro,  à época o carro poderia custar até 205 mil reais. Como o exército comprou muitos, o preço caiu bastante, a compra foi feita direto da fábrica", afirmou o prefeito Nenem do Cazuza.

A propositura de ações civis de forma indiscriminada, muitas vezes desproporcionais e desarrazoadas acaba prestando um desserviço à população porque acaba por afastar as pessoas de bem e honestas da vida pública porque não se dispõem a pagar o alto preço de ter seu nome rasgado nas mídias sociais pregando nesses a pecha de corruptos mesmo que busquem pautar suas ações pela mais estrita legalidade.

Carlos Moreira é radialista
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.