quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Enem tem mais de 6,7 milhões de inscritos


Mais de 6,7 milhões de pessoas estão inscritas para fazer a primeira parte da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) que será aplicada neste domingo (5), a partir das 12h (horário de Fortaleza).
A primeira parte do exame será composta pelas disciplinas da área de ciências humanas, de português e também pela redação. A duração do exame será de cinco horas e meia.
Os portões dos 12.432 locais de prova serão abertos às 12h do horário de Brasília (11h de Fortaleza), e fecharão às 13h (12h de Fortaleza). Isso significa que em regiões do Brasil que estão sob o fuso horário diferente do da capital, os candidatos devem ficar atentos às mudanças de horário. No Acre, por exemplo, os portões abrirão às 9h.
Uma mudança do Enem 2017 é que a prova deixará de poder ser usada para a certificação do ensino médio para maiores de 18 anos. Em anos anteriores, era preciso tirar no mínimo 450 pontos nas provas objetivas e 500 pontos na redação. O Inep, responsável pela prova, também informou que não há até o momento tentativas de fraude identificadas no exame. Em setembro de 2017, o órgão anulou o resultado de 13 participantes que burlaram as regras de segurança de provas anteriores.
O segundo dia de prova será no próximo domingo (12), com provas de ciências exatas e matemática.
Redação
Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), a decisão judicial que suspende a regra que dá nota zero, sem direito à correção de conteúdo, para a prova de redação que desrespeitar os direitos humanos, ainda não foi comunicada ao Inep.
Ele afirmou que caso a decisão seja notificada, os corretores seguirão a determinação judicial, mas recomendou que os estudantes façam a redação de acordo com os termos do edital da prova -ou seja, respeitando os direitos humanos- já que o caso não está transitado em julgado e o órgão irá recorrer.
O item 14.9.4 do edital do Enem 2017 estabelece que será atribuída nota zero à redação "que apresente impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, bem como que desrespeite os direitos humanos, que será considerada 'anulada'". Em julgamento no dia 25, a 5ª turma do TRF-1 (Tribunal Federal da 1ª Região) acolheu o pedido da Associação Escola Sem Partido por 2 votos a 1.
Mendonça Filho alertou ainda que embora a decisão especifique que a redação não pode ser inteiramente zerada, há um componente de correção que leva em conta "valores humanos" e que ainda pode ser zerado, levando o candidato a perder até 200 pontos. Ele afirmou, porém, que não é possível aceitar "teses que defendam o holocausto, o apartheid, a segregação racial, discriminação religiosa ou de qualquer natureza".
Custo
A aplicação do Enem deste ano ficará mais barata e terá um custo de R$ 87,54 por candidato. No ano passado, a prova custou R$ 90,64 por aluno.
Segundo o Inep, a aplicação do Enem em dois domingos possibilitou a redução a redução nos gastos. Até ontem, 70,39% dos candidatos acessaram a informação sobre o local onde farão a prova no próximo domingo.
A maioria dos candidatos que farão o Enem já sabe que não pode fazer qualquer consulta ou receber e repassar informações sobre o conteúdo das provas.
De acordo com o edital, a eliminação do participante poderá ainda ocorrer durante a realização das provas, caso ele utilize lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações. Também não é permitido utilizar óculos escuros e artigos de chapelaria, como boné, chapéu, viseira e gorro.
Fonte: Diário do Nordeste
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.