terça-feira, 20 de junho de 2017

CRAS, CREAS e AEPETI realizaram 1ª audiência pública sobre a erradicação ao combate infantil


Tentar erradicar o trabalho infantil é uma das prioridades da atual gestão através do trabalho desenvolvido no Centro de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) e Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (AEPETI). Como forma de contribuir e alinhar as ideias com a sociedade civil e servidores do município, a prefeitura municipal de Ipueiras, através da secretaria de Assistência Social e Trabalho, promoveu nessa segunda-feira (19) no auditório do CRAS/SEDE – audiência pública para tratar sobre o assunto. Erradicação do trabalho infantil.

O objetivo do encontro foi debater e discutir ações a serem desenvolvidas no município como política principal na busca de erradicar o trabalho infantil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 815 crianças e adolescentes exercem trabalho infantil em Ipueiras.

Participaram da audiência pública, Manuel Aragão Catunda (secretário da Assistência Social), Dênis Mourão (presidente da Câmara Municipal de Ipueiras), Adriana Chagas (secretária adjunta da Assistência Social), Bruno Rodrigues (presidente do CMDCA), Dr. Antonio Forte (promotor de Justiça), Eliane Miguel (coordenadora do CRAS/SEDE) e  Amélia (coordenadora do CREAS).

O promotor de Justiça, Antonio Forte, destacou a participação da população na realização de denúncias envolvendo menores de idade no município, segundo ele, a denuncia pode ser anônima e conta com diversos canais para o registro. “Não medirei esforços na luta contra a erradicação do trabalho infantil”, concluiu Forte. 

Ouça entrevista com Dr. Antonio Forte


Como denunciar:

Disque 100
Conselho Tutelar:  (88) 9.97223971
CRAS SEDE:  (88) 36851111
CRAS MATRIZ:  (88) 36856079
CREAS:  creasipueiras@outlook.com

Carlos Moreira é radialista
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.