sábado, 15 de abril de 2017

O prêmio Cara de Pau da semana vai para ...



Quem é mais cara de pau?
Um deputado federal que diz que fazer parte de uma lista que o incrimina com propina e caixa 2 "é sinal de prestígio" ou um ex-secretário de saúde que seleciona o que dizer na delação premiada para preservar parte do que roubou? 
Esta semana, Paulinho da Força, o deputado que criou o partido Solidariedade, soube que estava na lista de políticos que serão investigados por receber propina da Odebrecht.
Ele se saiu com a frase abaixo ao ser confrontado por jornalistas:
- “Não tem clima de problema, não, o pessoal está até brincando: ‘Você tá na lista?’, ‘Você tá na lista?’.” “Quem não apareceu está sendo considerado desprestigiado”.
Outro momento de vergonha alheia esta semana se deu no Rio de Janeiro. Em gravação telefônica grampeada pela polícia, Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do Rio no governo de Sérgio Cabral, aparece tentando combinar uma delação premiada para proteger parte da grana desviada dos hospitais cariocas.
O que ele disse em conversa com um delator da operação Lava Jato:
“O Mirza [FLÁVIO MIRZA] falou:  Eu posso advogar pra vocês dois porque vocês não vão contar histórias díspares… entendeu, então… vocês vão delatar a mesma coisa, as mesmas histórias, as mesmas coisas, que é o que a gente vai combinar, entendeu… de grana, não vamos dizer o que a gente recebeu… se não fudeu… porque é o que a gente tem que devolver.
Como está duro escolher apenas um entre eles, esta semana teremos dois caras de pau.
Guga Noblat
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.