terça-feira, 11 de abril de 2017

Dominó, o jogo da inclusão


Jogar dominó a noite na calçada da lanchonete São Francisco tornou-se uma verdadeira descontração. Não tem idade, não há regras, o que envolve todos é o prazer de disputar. O barato de tudo isso são as amizades que fazemos ao longo dos dias, a cada semana um jogador novo é atraído para mesa, lá são contados causos e histórias sobre Ipueiras.

Agilvan Holanda, Zequinha do Carloto, França, Caetano, Ivanildo da Doninha, são alguns dos ilustres que figuram por lá. A competição é envolvente e há quem diga que serve de terapia depois de um dia cansativo de trabalho.

Por isso conterrâneo, vamos contar histórias, fazer amizades e jogar dominó! 

Carlos Moreira é radialista
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.