terça-feira, 21 de março de 2017

Estabelecimentos já registram queda nas vendas e preço da carne fica mais em conta


Como era de se esperar, a venda de carnes em supermercados e outros estabelecimentos registra queda desde o último final de semana, após a repercussão negativa da Operação Carne Fraca da Polícia Federal. Alguns frigoríficos de Fortaleza já sentiram redução de 30% nos últimos dias.

E a expectativa é que o preço da carne bovina tenha redução de preço, principalmente após a suspensão da compra do produto por países estrangeiros, que forçará produtores que têm gado confirmado e pronto para o abate aumentarem a oferta para os frigoríficos nacionais, informa reportagem da Folha de S. Paulo.

Os animais confinados ganham 1,8 kg por dia e, em cem dias, estão prontos para o abate. Já os que estão no pasto demoram em torno de 24 meses para chegar ao peso ideal. E poderão permanecer mais tempo no campo, esperando que a crise seja superada.

No Ceará

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Fracas do Ceará (Sindicarnes-CE), Francisco Everto da Silva, falou ao Diário do Nordeste desta terça-feira (21) que não deu para sentir uma redução na procura pela carne. Mas, se houver deve ser algo em torno de 5%.

Já o presidente da Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne), Antônio Jorge Camardelli, acredita que não há espaço para redução de preços via aumento de oferta devido à queda do consumo de carne nos últimos dois anos no Brasil. “O ano de 2015 foi fatídico e 2016 também foi complicado”, afirma.
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.