quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Com apoio do Senador Eunicio Oliveira (PMDB), profissão de vaqueiro é aprovada
Sob o olhar atendo de vaqueiros dos nove estados Nordestinos, o Senado aprovou nesta terça-feira (24), o Projeto de Lei da Câmara (PLC 83/11) que reconhece a profissão e fixa as atribuições a serem exercidas por este profissional. Como líder do PMDB, o senador Eunício Oliveira (CE) mobilizou toda a bancada peemedebista e da Maioria para se manifestar favoravelmente à matéria.

Ao fazer encaminhamento, o líder reconheceu a importância do vaqueiro para a expansão da pecuária e ampliação das atividades no sertão. “Com seu trabalho, foi responsável pela conquista do sertão, fazendo com que o Brasil deixasse de ser eminentemente litorâneo”, disse. Eunício ainda destacou a atividade como sendo a mais antiga do País, e lamentou que até hoje, esses bravos homens não tenham acesso a direitos básicos como carteira assinada, aposentadoria, 13º salário, férias e seguro desemprego. “É inconcebível que uma figura de tamanho significado para a cultura brasileira, como é o vaqueiro, tenha ficado até hoje sem a devida proteção social e trabalhista”, defendeu.

A matéria, de autoria do deputado Edigar Mão Branca (PV-PI) e relatada pelo senador Paulo Davin (PV-RN), reconhece a atividade de vaqueiro como profissão, e a define como a categoria de trabalhadores qualificados para a lida com os rebanhos bovinos, bubalinos, equinos, muares, caprinos e ovinos, além de definir as funções que devem exercer.

O texto estabelece que a responsabilidade da contratação do vaqueiro cabe ao administrador, proprietário ou não, de rebanho, que se responsabilizará, também, pela contratação de seguro de vida e de acidentes em favor do trabalhador e pelo ressarcimento de despesas médicas e hospitalares decorrentes de acidente ou de doença ocupacional.

Há também previsão de indenização por morte ou invalidez permanente e de ressarcimento de todas as despesas médicas ou hospitalares decorrentes de eventuais acidentes ou doenças profissionais.

Dessa forma, evita-se que esses trabalhadores sejam abandonados à própria sorte, em caso de acidente.

Ceará News 7

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Santa Quitéria: ex e atual prefeito ameaçam jornalista após notícia - Por Carlos Moreira / Ipueiras
Uma notícia levada ao ar, na edição dessa segunda-feira (23) do Jornal Alerta Geral, despertou a fúria do ex-prefeito Luciano Lobo e do seu filho Fabiano Lobo, atual prefeito do Município de Santa Quitéria (PMDB).

A notícia, narrada pelo correspondente Carlos Moreira, da Rádio FM 97.3, de Santa Quitéria, tem como base o portal da transparência, do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

De acordo com o portal da transparência, a Prefeitura de Santa Quitéria contratou a empresa Garra Construções, em processo de dispensa de licitação, e em pouco mais de 60 dias, liberou mais de R$ 1 milhão para recuperação de escolas.

Leia mais:

A notícia relatava ainda que o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas dos Municípios cobram explicações sobre as razões que levaram a Prefeitura a contratar a empresa com processo de dispensa de licitação.

O pai do prefeito Fabiano Lobo, Luciano Lobo, reagiu com truculência à informação e fez ameaças à direção do Jornal Alerta Geral.

As ameaças foram narradas à assessoria jurídica do Sistema Ceará Agora de Comunicação que fez a recomendação para, nesta terça-feira (24), o documento do portal da transparência, com os dados sobre o processo de dispensa de licitação – entre a Prefeitura de Santa Quitéria e a Empresa Garra
Construções, ser publicado neste Site.

Quanto ao prefeito de Santa Quitéria, Fabiano Lobo, os espaços sempre estiveram abertos e continuarão abertos para as suas explicações sobre a reforma das escolas e os recursos liberados para essas obras. Abaixo, você acompanha as informações no Portal da Transparência sobre a contratação da empresa responsável pela reforma da escola. Uma das escolas teve a queda da estrutura da quadra esportiva, e outra, o muro desabafou.

Carlos Moreira

sábado, 21 de setembro de 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Saúde, direito de todos? - Por Carlos Moreira / Ipueiras


As reclamações da população são inúmeras com o descaso que esta acontecendo com a saúde pública no munícipio de Ipueiras.

No Hospital municipal e maternidade Otacílio Mota falta medicamento, soro fisiológico, seringa e principalmente médico. Sem contar que os atendimentos são enfadonhos e demorados.
 
A direção proibiu qualquer pessoa entrar nas dependências do hospital de short, não importando se é paciente ou visita. Em março deste ano a senhora Ana Maria Mota Oliveira em visita ao seu irmão que estava internado, foi convidada a se retirar porque estava usando um capri. Como a mesma não saiu, o diretor do hospital Sr. Carlos Pereira de Oliveira acionou a policia. O seu irmão, Francisco Marcio Mota Oliveira veio a falecer dias depois.
 
Outro fato aconteceu nessa semana, desta vez com um irmão de um vereador da cidade, o Sr. João Ribeiro Rodrigues que foi preso por ter solicitado do hospital uma nova receita com um outro remédio para o seu filho, pois o que o médico prescreveu não foi encontrado nem nas farmácias particulares.

Em Ipueiras é assim! Se vc for buscar atendimento no hospital tenha cuidado para não parar na delegacia.
 Carlos Moreira

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Conta Gotas - Por Lúcio Albuquerque / Rondônia
PERGUNTAR NÃO OFENDE
Por que quem pratica corrupção não é chamado de ladrão?
INFLAÇÃO
A senhora Roussef, conforme andei lendo recentemente, teria feito a aventura de circular em Brasília numa motocicleta. Bom, se é verdade ou não, talvez tenha sido para tentar sentir o povo. Bom, mas seguidamente ela, e seus ministros e acólitos, anunciam que a inflação está controlada. Senhora Roussef: que tal a senhora dar uma chegada aos supermercados? Mas pagando do seu bolso e não com cartão corporativo.
TEM RAZÃO
Repasso a quem queira responder, mas a pessoa que perguntou está coberta de razão na sua pergunta: “Por que condenados por corrupção deveriam, além da pena, devolver, com juros e correções, a grana que meteu a mão?”. Pergunta veio por email e espero que alguém se candidate a dar resposta.
ABANDONO
Em qualquer cidade do mundo há campanhas para as pessoas praticarem exercícios físicos. Em Porto Velho a Prefeitura, e não é de agora, só aparece naquela disputa basbaque do “desafio”, uma vez por ano. Locais como o Parque da Cidade estão em abandono. Quem frequenta o local antes do dia raiar tem de fazer exercício às escuras e usando equipamentos sem manutenção. Será que custa muito caro colocar algumas lâmpadas e ver os equipamentos?
ESPIONAGEM
Parece brincadeira, mas talvez só os atuais donos do poder não sabiam que países espionam, uns aos outros, como amantes fazem comumente, ou como técnicos desportivos o fazem.  Claro que o festival de caras feias contra o “grande irmão do norte” faz parte de um show para exercitar a vitimologia. Ao invés de providenciarem mecanismos que reduzam a possibilidade do acesso a informações ou simples email, ficam gerando casuísmo, como se não tivessem mais nada a fazer.
MASCARADOS
No Rio de Janeiro a polícia prendeu durante manifestação um homem com mochila e nela um sinalizador (daqueles que alguém na  torcida do Corinthians soltou e matou uma criança no jogo na Bolívia). A esposa dele “negou que o marido estivesse em posse de qualquer armamento e disse que o único objeto que ele carregava era um sinalizador do tipo usado pelas torcidas em partidas de futebol.”, conforme a coluna diariodopoder.com.br.  E o que ele pretendia com um sinalizador na mochila durante uma manifestação?
 
 
José Lúcio Cavalcante de Albuquerque. É presidente da Academia de Letras de Rondônia. Ex-editor dos jornais Tribuna, Alto Madeira, e com passagens em outras publicações como o Estadão do Norte, Lúcio Albuquerque, egresso da imprensa amazonense, tem projeção nacional, desde a década de 80, quando foi correspondente do Estadão de São Paulo. Com um dos currículos mais completos do jornalismo rondoniense, Lúcio Albuquerque, graças ao seu diligente trabalho de apuração, ganhou prestigio e credibilidade na imprensa regional. Pela relevância do seu trabalho escreve para uma rede de sites e jornais de todo o Estado, honrando o gentedeopinião, com artigos de sua lavra. Jornalista e historiador, Albuquerque é testemunha ocular da explosão rondoniense, seja como repórter, ou fundador da primeira entidade representativa dos jornalistas, ainda no final dos anos 70.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Novo secretário, velhos problemas - Por Thiago Rodrigues / Santa Quitéria

O governador Cid Gomes anunciou segunda-feira (09/09), em entrevista coletiva, os nomes dos novos secretários da sua gestão, dentre eles, o novo secretário de segurança pública e defesa social, Servilho Paiva, ex-Controlador Geral de Disciplina da Segurança Pública.

Bem, como disse desde o título, "novo secretário, velhos problemas". Mas Thiago, porque você deu ao artigo este título?

Dei, porque me refiro ao problema da criminalidade que Santa Quitéria vive, que passa secretário, secretária e nada. Passou Roberto Monteiro, passou Cel. Francisco Bezerra, e agora chega Paiva. Será que vamos continuar a mercê dos criminosos e eles nada fazem?

O secretário anterior Francisco Bezerra sensibilizou-se com a nossa situação e contemplou o município com o Ronda do Quarteirão, um dos maiores programas de seguranças do país, mas não é o suficiente.

É assalto no arrodeio das Flores, no arrodeio dos Pereiros com a Piracicaba, é depois do campo de aviação... não tem fim! Não se pode mais sentar nas calçadas, porque lá do final da rua vem um desconhecido e você já pensa que é assaltante.

Teve um ano da visita que foi feita ao Secretário de Segurança, na época, Cel. Francisco Bezerra e fizeram uma foto. Amigos e amigas, cansei minha vista com o que tinha de políticos. Sem mentira nenhuma, era os três grupos políticos da cidade, unidos por mais segurança. Hoje, nem os pés pisam mais aqui, sabem nem o que é mais Santa Quitéria! Mas também era ano político, era "apelando" pra votarem! Nesta visita de 2013, nenhum foi. Vergonha, né meus amigos.

Na manifestação que teve aqui em Santa Quitéria, eu participei como imprensa, como também cidadão quiteriense que sou. Certas pessoas, que por motivos de ética, não citarei nome, ficaram "zangadas", assim posso dizer, com minha participação na manifestação. É uma manifestação popular! Se for pelo bem do povo, eu vou! Não tem político nenhum que vá fazer que eu não participe de um ato popular!

Bem meus amigos, como você poderam notar, nosso artigo ficou um pouco grande, mas resume tudo o que a população quiteriense sofre. Secretário Servilho Paiva, próxima vez que a nossa caravana quiteriense necessitar de uma visita a secretaria, receba-os com todo o afeto e atenda as nossas reivindicações, pois serão elas que farão um futuro melhor de nosso município.

Paz e Bem a todos!

Thiago Rodrigues é editor do site A Voz de Santa Quitéria

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Frase do dia
"Não existe qualquer tipo de paralelo com trabalho escravo [no programa Mais Médicos]"

Alexandre Padilha, ministro da Saúde