segunda-feira, 17 de junho de 2013

“Fortaleza Apavorada”: reação e efeito - Por Avelar / Fortaleza


Nas últimas semanas, a cidade tem sido contagiada pelo movimento “Fortaleza Apavorada”, que nasceu da insatisfação popular com o atual estado das coisas, no âmbito da segurança pública. A iniciativa espontânea despertou a reação de algumas figurinhas, acostumadas a pautar movimentos sociais. Elas não reconhecem, ao movimento, o básico direito à existência e acusam-no de ser individualista e burguês, visando retirar-lhe a legitimidade, já que não conseguiram cooptá-lo, para servir a seus interesses.
Assim, os detratores vociferam que o movimento “é da burguesada!”, recorrendo à velha falácia conhecida como argumentum ad hominem: atacam-se as pessoas e não o conteúdo de seus argumentos!

Ora! Ainda que o grupo fosse restrito à classe média (nem é o caso, haja vista a amplitude alcançada, consubstanciada na diversidade dos participantes), por que o estrato intermediário não teria direito a se manifestar? Respondo: porque manifestação boa é aquela que serve à “causa”, né, camaradas?

Também é possível constatar o viés antidemocrático de certo pensamento pretensamente igualitário, avesso às ideias de fora da “cartilha” e expresso, reiteradas vezes, por pessoas de abastada estirpe econômica, que de pobres só têm a visão de mundo!

Na esteira dos acontecimentos, contraposto ao “Apavorada”, surge outro grupo, chamado “Fortaleza da Paz e Igualdade”, cuja eclosão foi provocada pelo primeiro, ao colocar em relevo o problema da segurança pública. Embora empunhe bandeira pela melhoria das políticas públicas, em áreas como educação e emprego, o “Paz e Igualdade” é um fenômeno reativo ao “Apavorada” e não à precariedade social e econômica enfrentada pela maior parte da população. Mas o importante é que a semente plantada já está germinando e, desse modo, estimulando outras ações!

Ao fim e ao cabo, endosso as sóbrias palavras do jornalista Fábio Campos, que podem ser lidas aqui: http://www.opovo.com.br/app/colunas/fabiocampos/2013/06/15/noticiasfabiocampos,3075183/a-forca-dos-acontecimentos.shtml

Fiquem todos em paz!

Paulo Avelar
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.