sábado, 30 de junho de 2012

Irmão de Mução seria o autor dos crimes de pedofilia, diz PF
O irmão do radialista Rodrigo Vieira Emereciano, mais conhecido como Mução, está sendo apontado pela Polícia Federal (PF) como responsável pelos crimes de pedofilia pelos quais o humorista havia sido acusado e preso, na última quinta-feira (28), em Fortaleza. A informação foi repassada pela PF em coletiva de imprensa, na noite desta sexta-feira (29), no Recife, para explicar a reviravolta sofrida pela investigação do grupo desbaratado na operação Dirty Net, deflagrada em 11 estados e no Distrito Federal.

"Ele [Mução] se mostrou surpreso com a investigação e levantou a hipótese de que poderia ser uma pessoa muito próxima, que tem acesso à casa e às senhas. Intimamos o irmão, que se apresentou com o advogado. Ele é engenheiro da computação e tem conhecimento aprofundado de informática. Era responsável pelo parque tecnológico da empresa, instalava softwares, tinha pleno acesso aos computadores do irmão e de outras pessoas da empresa", detalha o delegado Nilson Antunes.
Antunes disse também que a PF identificou o irmão como suspeito pelos crimes na metade do dia. 

"Ele [o irmão] se entregou porque a polícia chegou a ele. O investigado recebeu essa notíca enquanto estava sendo reinterrogado. Ficou muito emocionado, chegando às lágrimas", lembra.

De acordo com a Polícia Federal, comprovaram-se acessos feitos de várias residências e do escritório de Mução. "Se ele tivesse uma sombra que trabalhasse com ele, morasse com ele e usasse os dados cadastrais dele, poderia ser inocentado. Infelizmente, parece ser o caso. É uma verdadeira tragédia familiar", conta a delegada Kilma Caminha. "O rapaz não sabe por que costuma fazer isso com o irmão, não soube explicar o motivo", completa.

Outras contas que não seriam do investigado, mas pertenceriam a outras pessoas, estão sendo analisadas. "Estamos diligenciando para conseguir outros dados que confirmem a versão dele [Mução]", afirma o delegado.

Como o inquérito envolve crianças e adolescentes, corre em segredo de Justiça. O irmão de Mução, que tem 23 anos e cuja ficha criminal não contava com nenhuma ocorrência ligada a pedofilia, segundo a PF, não foi preso porque não houve flagrante e porque confessou. O rapaz deve ser indiciado pelo artigo 241B do Estatuto da Criança e do Adolescente, cujo crime é disponibilizar arquivos contendo imagens de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes. A pena prevista é de 4 a 10 anos de reclusão.

Por volta das 20h desta sexta-feira (29), os advogados Valdir Xavier e Bruno Coelho da Silveira, que representam o radialista, chegaram à sede da PF em Pernambuco para entregar aos investigadores um mandado expedido pela 13ª vara da Justiça Federal em Pernambuco, revogando o pedido de prisão que mantinha o humorista detido. Eles deixaram o local, acompanhados de Mução, por volta das 21h, para fazer os exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal. "Achamos que seria temerário demais mandar para o presídio uma pessoa sobre a qual paira uma dúvida sobre sua inocência", disse 
o delegado Nilson Antunes.

“Deixamos claro desde os primeiros momentos que não houve envolvimento de Rodrigo e que havia confiança irrestrita na Justiça e nas investigações da Polícia Federal", assegurou o advogado Valdir Xavier, que acompanha o caso desde Fortaleza (CE), onde aconteceu a prisão. O outro advogado é pernambucano e está dando apoio na defesa do radialista. Mução chegou ao Recife por volta das 8h40 desta sexta. Ele depôs durante a manhã, houve um intervalo no horário do almoço e o depoimento continuou até a noite.

Fonte: alagoas24horas

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Preso radialista conhecido no Nordeste

O radialista de maior audiência no Nordeste brasileiro, Mução (Rodrigo Vieira Emerenciano), foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal (PF), no bairro Meireles, em Fortaleza, durante a Operação DirtyNet, que investiga uma rede internacional de pornografia infantil.

Mução, que nasceu em Natal, teve longa passagem pelo Rádio de Recife (PE) - dez anos -, tinha voltado para Fortaleza há três meses, de onde apresentava pela Rádio Cidade FM para uma rede de mais de cem emissoras nordestinas um programa de pegadinhas ("A Hora do Mução"), líder de audiência no Ibope, no horário das cinco às seis da tarde. Nesta quinta-feira, "A Hora do Mução" permaneceu no ar, porém foi apresentada uma reprise.

Com Mução foram apreendidos tablets, notebooks, HDs, CDs e DVDs que o envolvem com a rede de prostituição investigada pela PF. Ele é suspeito de compartilhar arquivos com cenas de menores em contexto de abuso sexual. O material apreendido na casa de Mução passa por um perícia especializada para a elaboração de um relatório nos próximos dias aos investigadores da PF. Caso o crime de pedofilia for comprovado nos equipamentos apreendidos com Mução, ele permanecerá preso em Fortaleza. Caso contrário será encaminhado para Recife.

Mução começou sua carreira na Rede de Rádio SomZoomSat de Fortaleza, no final dos anos 1990. Em 2002 ele foi para Recife, onde apresentou seu programa até março passado. Há três meses tinha voltado a residir em Fortaleza, de onde comandava "A Hora do Mução", a partir da Cidade FM. Famoso por suas pegadinhas por telefone, onde apresentava os quadros em seu programa de rádio, Mução chegou a lançar três CDs com suas principais peças feitas combinadas com os ouvintes. Também no seu programa criou bordões que ficaram conhecidos em todo Nordeste. Destaque para "Respeita a Polícia".. Ainda em seu programa fazia valer um acervo de "provérbios" que chamava de "Fuleirosofia".

Mução é filho da ex-secretária da Receita Federal (2008-2009), Lina Maria Vieira. Ela se envolveu em um episódio com a hoje presidenta Dilma Rousseff, em julho de 2009, quando Dilma era ministra chefe da Casa Civil do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lina foi exonerada pelo presidente Lula após dizer ter testemunhado que Dilma teria solicitado agilização para livrar o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), de um processo na Receita Federal. A explicação dada na época para exoneração de Lina foi a multa aplicada pela Receita à Petrobras.


Fonte: DIÁRIO DO GRANDE ABC

segunda-feira, 18 de junho de 2012

400 famílias são beneficiadas com abastecimento de água em Boa Vista, Buriti e Tamanduá

No último sábado (16), o Prefeito Nenem do Cazuza, a primeira dama Ana Tereza, Secretários Municipais, Vereadores e Lideranças estiveram na Localidade de Boa Vista, na região serrana, para a entrega de mais um moderno Sistema de Abastecimento de Água, que beneficiará cerca de 400 famílias nas localidades de Boa Vista, Buriti e Tamanduá. Com essa entrega o Governo Municipal através do SAAE conclui que 98% de todo o território municipal já dispões de uma água de qualidade sendo distribuída nas residências.

A Prefeitura de Ipueiras está fazendo novos investimentos no sistema de captação e distribuição de água em todo o Município. A próxima localidade a ser beneficiada será a de Oiticica dos Rosários, no sopé da Serra da Ibiapaba, onde já foi autorizado pelo prefeito a implantação do Sistema de Abastecimento de água. As regiões de Boqueirão e Barra do Lino também já receberam água encanada, e em Tucuns está em fase de conclusão. No Bairro Vamos Ver, em Góis e no Parque da Cidade, serão ampliados os serviços com a implantação de poços artesianos.

Em 2005 a atual gestão assumiu o compromisso de oferecer aos cidadãos de Ipueiras o acesso imediato a água encanada, com isso está transformando a vida de milhares de pessoas com a construção de poços e melhorando a forma como a água chega às torneiras da família Ipueirense. Obras como a do Açude Jatobá e do Açude Lontras irão suprir a demanda de abastecimento, e transformar Ipueiras em um município modelo em distribuição de água.

No Próximo sábado(23), o Prefeito Nenem do Cazuza estará entregando a Praça de Lagoa dos Tavares, também na região serrana, a partir das 19:00hs. 

Fonte: ipueiras.ce.gov.br
Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 37 milhões
Ninguém acertou as seis dezenas sorteadas na noite deste (16) no concurso 1.398 da Mega-Sena, em Redenção (PA).

Segundo a Caixa Econômica Federal, a estimativa de prêmio para o próximo sorteio, a ser realizado na quarta-feira (20), é de R$ 37 milhões.

As dezenas sorteadas foram: 14 - 32 - 33 - 40 - 42 - 51.

A Quina vai premiar 75 apostas com R$ 43.777,11. A Quadra registrou 7.149 apostas certas e cada uma leva R$ 656,09.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

1º de Junho – Dia Nacional da Imprensa


Até o ano de 1999, o dia da imprensa era comemorado no dia 10 de setembro. Mas você sabe por que a data mudou?

Foi em 10 de setembro de 1808 que circulou pela primeira vez a Gazeta do Rio de Janeiro, um periódico oficial que servia à Corte. Até esse ano, eram proibidas a circulação e a impressão de qualquer tipo de jornal ou livro. Porém, havia um jornal que, antes da criação da Gazeta do Rio de Janeiro, já circulava clandestinamente: era o Correio Braziliense, produzido pelo jornalista gaúcho Hipólito José da Costa Pereira Furtado de Mendonça.

Se na época as publicações brasileiras eram proibidas porque a Corte Portuguesa temia que os brasileiros fossem influenciados pelas ideias de liberdade, igualdade e fraternidade que circulavam pela Europa, o Correio Braziliense tinha que permanecer clandestino porque simpatizava com tais pensamentos.

O Correio Braziliense foi lançado em junho de 1808, ou seja, três meses antes da Gazeta. Somente em 1999 foi reconhecido oficialmente como pioneiro na história da imprensa brasileira e então foi criada a Lei número 9831/99, que definiu a data oficial da Imprensa Brasileira no dia 1º de junho, data do primeiro número do Correio Braziliense.

Devido à censura Régia no Brasil, Hipólito José da Costa lançou em Londres, no dia 1º de junho de 1808, o Correio Braziliense ou Armazém Literário, cujo conteúdo despertou o ódio e o revanchismo dos políticos corruptos e do clero retrógado.

Hipólito José da Costa, através do seu periódico, apontou os erros da administração portuguesa no Brasil, lutou pela liberdade de expressão, combateu a nobreza parasitária e a escravidão. Os ideais liberais foram a força motriz do seu jornal e prepararam a geração politicamente responsável pela concretização da nossa independência em setembro de 1822.

As edições variavam de 80 a 140 páginas, sendo que o número de agosto de 1812 circulou com 236 páginas. O mensário circulou, de junho de 1808 a dezembro de 1822, somando 175 edições agrupadas em 29 volumes. O exemplar avulso no Rio de Janeiro custava a importância de 1.280 réis.

O Periódico circulou durante 14 anos e meio, mantendo-se sempre fiel aos objetivos para os quais foi criado: lutar pela liberdade de pensamento e combater o despotismo dos poderosos.