segunda-feira, 29 de novembro de 2010

No balanço da rede - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro


Você esqueceu minha rede
Veio outro e se deitou.
Deixou de me chamegar,
Veio outro e chamegou.

*

A rede estava armada,
Mas você se desarmou.
Agora está lamentando
Pois outro me embalou.

*

No vai e vem da rede
Faz zuada o armador.
Embalando a magia,
Nos acordes do amor.

*

Deixei de ninar saudades
Voltei a embalar paixão.
Na rede da felicidade.
Balança meu coração.

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.