terça-feira, 8 de junho de 2010

Santo Antônio e o castigo - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro


Supliquei a Santo
Antônio,Rezei e pedi, por favor!
Ó meu santo casamenteiro
Não quero perder o pudor!
Mas a demora é tamanha,
E tenho uma sede medonha,
Arranje-me logo um amor!

*

Mas o tal casamenteiro,
É um santinho do pau oco.
Eu peço o tempo inteiro
E ele se finge de mouco.
Se não passar essa agonia
Enfio o Santo na água fria
Pra ele ver o que é sufoco.

*

Cansei de fazer simpatia,
Cansei de velas e oração.
O santo só sai do castigo
Quando eu sair da solidão.
Por isso santinho querido
Arranje-me logo um marido,
Que aí eu lhe deixo de mão.

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.