quinta-feira, 27 de maio de 2010

Uso de remédios sem controle pode causar perda de audição - Por Flávia Arakaki / S. Paulo



O uso prolongado, em altas doses, de quase 60 remédios, pode provocar tonteira, zumbido e até surdez. Entre as substâncias que mais podem causar problemas de audição estão, por exemplo, o salicilato de sódio - comum em remédios para inflamação e dor, diuréticos e anticoagulantes. Especialistas alertam para os riscos da automedicação. As substâncias conhecidas como ototóxicas causam lesões graves e, muitas vezes, irreversíveis à cóclea, a parte do ouvido humano responsável pela audição.

Homens que consomem a chamada ‘pílula azul’ para a melhoria do desempenho sexual também estão sujeitos à perda de audição. O ideal é que estes remédios sejam ingeridos após consulta médica para evitar problemas. Muitas vezes são necessários exames para verificar se já existe alguma lesão que possa se agravar com o uso do remédio.

Os quimioterápicos, usados no tratamento de câncer, e os antibióticos da família dos aminoglicosídeos, indicados na prevenção e no tratamento de infecções pós-operatórias, são outros exemplos de remédios que podem acarretar danos irreversíveis à audição. É um dilema enfrentado pelos médicos.

Bebês prematuros também correm riscos, já que precisam tomar antibióticos para combater determinadas infecções respiratórias. Os recém-nascidos com baixo peso são muito expostos a infecções e necessitam desses remédios, mas é preciso atenção. Hoje, o teste da orelhinha, para detecção precoce de problemas auditivos, é uma avaliação fundamental e que já é obrigatória, inclusive, em alguns estados.

Os efeitos da ototoxidade dos remédios são amplos e atingem indivíduos de todas as idades. Nos ouvidos, esses medicamentos causam uma perda neurossensorial, temporária ou definitiva, de grau variado (de leve à profunda), de acordo com o remédio, a dose ingerida e o tempo de tratamento.

"Aconselho a quem tem alguma dificuldade para ouvir que procure imediatamente um especialista. A perda de audição pode ter muitas causas: trauma acústico, infecções, idade avançada, mas pode ser conseqüência também de um medicamento ototóxico. Quando a surdez é irreversível, a solução é o uso do aparelho auditivo e, felizmente, hoje já existem aparelhos discretos e altamente eficazes", conclui a fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

Flávia Arakaki
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.