segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Tapioca com queijo - Por Chico Cordeiro / Ipu


Uma breve historia da TAPIOCA COM QUEIJO:

Este era o meu manjar preferido no café da manhã, na velha casa da Rua da Goela, lá pelos idos de 1955.

Eu me deliciava mesmo. Com a tapioca ainda quentinha eu abria a mesma e cortava fatias fininha do queijo de coaho e colocava na tapioca e depois enrolava a tapioca feito um canudo e comia com o café, uma xícara média pela metade com açúcar, ou seja era um melaço de café.

Chegando em Recife, no dia 4 de janeiro de 1965, aquji não encontrei nem po queijo de colho igual ao nosso, o daqui era um queijo cru e gosto era horrivel, depois fui me adaptando e a tapioca o recheio era de côco, esta mistura me provocava uma tremenda enxaqueca - Côco+Tapicoca - Era comer e botar pra morrer.

Até que um dia, também no dia 4 de janeiro de 1975 - eu conheci CHICA - FRANCISCA VILARIM - E nós iamos no final da tarde todos os dias, namorar lá no Alto da Sé em Olinda.

Alí já era um reduto tradicional das tapioqueiras e só tinha isso de lanche.

Para mim era um martirio: Comia a tapioca e botava pra morrer de enxaqueca.

E por isso eu só tinha duas opções: Comer a tapioca sem côco, ou comer côco e na mesma hora tomar sonrisal. Só assim eu não tinha enxaqueca.

Até que um dia consegui um queijo de coalho aceitável e levamos para o Alto da Sé, queijo de coalho e manteiga.

A Tapioqueira achou tudo muito estranho: "Quem já viu disso comer tapiocas com queijo..."

Eu e Chica nos esbaldamos comendo tapioca com manteiga e queijo coalho.

A Tapioqueira também aprovou a nova mistura e oferecemos também para algumas pessoas que estavam comprando tapioca e todos aprovaram.

Deixamos o restante do queijo e a manteiga com tapioqueira e mais três semanas depois já era oferecido a nova opção de tapioca com queijoo a clientela.

E foi assim que os pernambucanos começaram a comer e apreciar a tapioca do Ceará.

Chico Cordeiro
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.