segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A Bica do Ipu e Eu - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro


Saí da minha Ipueiras,
Rumo a serra da Ibiapaba,
Avistei a bica do Ipu
E fui ficando inebriada.
Parecia mesmo uma noiva
De esvoaçante grinalda.

Imaginei a índia Iracema
Correndo para se banhar,
Brincando pelos caminhos
Com as frutinhas de juá,
Pegando flores silvestres
Para os cabelos enfeitar.

Pois era assim que eu fazia,
Em meus tempos de menina,
Andando pelas veredas
Desta terra alencarina,
Para banhar-me na bica
De águas tão cristalinas.

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

Um comentário:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.