domingo, 8 de fevereiro de 2009

O cancão da floresta - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro

Venha cá dona Maria,
Venha logo me contar,
A história do cancão,
Que vive a lhe aperrear.

Come os ovos das galinhas,
De raiva quer lhe matar.
Minha filha esse bicho,
Parece pintura do cão.

Só deixa no meu terreiro,
Ovo furado no chão.
Eu falto é morrer de raiva,
Com esse maldito cancão.

Era assim que eu ouvia,
As queixas de dona Maria,
E sonhava em conhecer,
O cancão que os ovos comia,

Mas o bicho era esperto,
Se via gente sumia.
Um dia eu tive a sorte
De cruzar com o cancão.

Em cima de uma goiabeira,
E foi grande a satisfação.
Pois fotografei a tal Ave
Tão falada em meu sertão.

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará.
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.