quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Berço do Nazareno - Por Marcondes Rosa de Sousa / Fortaleza


Na TV e jornais, mercado e política em aguda crise. Nos shoppings, spot lights sobre pródigo Papai Noel. Na Praça do F erreira, em contraponto, outro cenário: arte, cultura e criatividade de nossa gente, nas noites, em Fortaleza.

Com amigos, acorro para este cenário. Luzes sobre tombado hotel . Em suas janelas, crianças e artistas, nos diversos andares, a nos envolver em antológicas canções natalinas. Muitos ali, os que compartilhávamos desse clima envolvente. No vácuo do outrora Abrigo Central, palco a teatralizar cenas sobre o natal. Crianças, seus pais e avós, irmanados nos aplausos. Os bancos, a me evocar os noturnos papos dos tempos estudantis. E o outrora soberbo Cine São Luiz a suscitar história em que nos tornamos partícipes dos festivais do cinema nacional e da realização do internacional FestRio, que para cá trouxemos, nos anos 80.

De volta, o folclórico Bode Ioiô, hoje no Museu Histórico, parceiro nos papos entre intelectuais e boêmios. E a cena do Ceará Moleque, a vaiar o retardado e preguiçoso sol, aqui onde o sol sempre nasce mais cedo... Discreto, na recuperada Coluna da Hora, um presépio: Jesus menino cercado por pastores, animais, anjos, reis magos...

Já de volta e em casa, martela-me a cabeça o Soneto de Natal, de Machado de Assis. E dele faço postal, enviado por e-mail aos amigos, falando de "noite amiga" (...) "berço do Nazareno", atropelado pelo "metro adverso", ultimado na indagação "Mudaria o Natal ou mudei eu?"

Retorno à infância, em Ipueiras, onde os criativos presépios de Raul Catunda nos levavam ao "berço do Nazareno". Nisso, chegam-me, na contramão desse clima, protestos de professor da UECe contra nossa política, "remanescente da elite trazida por dom João VI" (...) "E aí você me vem com papo de nazareno... Me poupe!"
Razões ao professor?

Marcondes Rosa de Sousa é professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (UECE).


Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.