quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Nova Ipueiras - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro


Quem te viu minha Ipueiras
Bem menina e ainda tímida,
Não sonharia jamais em te ver,
Moderna, crescendo e tão linda!

O teu passado mais rústico,
Repleto de belezas naturais,
Transformara-se em lembranças.
Andas moderna demais...

Cresces verticalmente,
Esnobas em calçadões,
Cavalo e as velhas carroças,
Deram lugar a motos e carrões.

Mas gosto de te ver assim,
Marchando para o futuro,
Só lamento tantas grades
E casas cercadas de muros.

Meu coração Ipueirense,
Por ti eternamente baterá.
Serás sempre meu xodó
Minha Princesa do Ceará.

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.