quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Iracema, o postal - Por Marcondes Rosa de Sousa / Fortaleza

Ouço, em papo, os filhos e amigos seus, aqui em férias, alguns do exterior. Em pauta, a indignação com a Praia de Iracema: "Uma decadência, habitada por gringos e prostitutas", diz-me um deles. Alheio às noites, a frase me assusta. Quero ir lá! Draulio Araújo, professor da USP, deixando-me ao computador, em fotos, o registro das cenas de abandono, poupa o sogro de eventuais violências.
Com as fotos, invade-me um sentimento. Não a nostalgia da canção: "praia dos amores que o mar carregou". Nem o moralismo insano de condenar o apelo do amor, a seduzir o turismo. Mas a aversão ao insustentável "turismo à moda tailandesa". De repente, a "virgem dos lábios de mel", de Ale ncar, arquétipo da alma e hospitalidade dos cearenses, torna-se, ela própria, mercadoria a vender-se. E aí por toda parte, os sinais: nos saguões do aeroporto, nos halls dos hotéis, no relato dos taxistas. Iracema (o romance) bem que poderia ser cartilha de nosso turismo. Ali, o celebrar da paz, com a quebra da flecha, entre a "virgem" e o visitante "guerreiro branco", e o correr-guia de Iracema, pelas matas a partir do Ipu, por entre serras, litorais e sertões, mostrando a produção de nossa gente.
Reações já se esboçam a esse praticado turismo. No Ceará, "Iracema e iracemas" (diz-me uma aluna) já dele se envergonham. E, no Rio, hotéis já pactuam vender outro "postal carioca" que não o rebolar de suas mulatas: "relevos outros, mais relevantes, de sua paisagem".
Partilhei dos sonhos dos que, aqui, tentavam plantar o "Portal do Turismo Nacional", fazendo, do sol e da diversificada paisagem (natural e cultural), indústria a distribuir, com nossa gente, trabalho, renda e dignidade. Mas, se "habitado por gringos e prostitutas", será esse, um triste portal, de danosos "efeitos colaterais". Tal quadro há que mudar. Eleições já se avistam. O ambiente é propício! *PC*

Texto publicado originalmente no jornal O Povo, de Fortaleza.

Marcondes Rosa de Sousa é professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.