terça-feira, 21 de março de 2006

A Lenda de São Gonçalo da serra dos cocos - Por Dalinha Catunda / Rio de Janeiro


Uma família estava fugindo da seca e passou na serra dos cocos.
Traz um filho pequeno. A fome era tanta que para não ver o filho morrer seguiu viagem, deixando-o debaixo de uma palmeira.
Uma mulher foi catar cocos e encontrou o menino. De inicio, pensou que ele estava morto. Furou-lhe o braço com um espinho e saiu sangue.
Viu que ele estava vivo e que era um santo. Chamou-o São Gonçalinho e levou-o para casa e guardou num quarto.
Quando o marido chegou, à noitinha, a mulher foi mostrar lhe o santo mas não o encontrou. No dia seguinte, foram ao local, onde fora encontrado e lá estava. Levaram-no para casa, de novo. Trancaram num baú. Mesmo assim ele saiu e voltou para o seu lugar. Isto se deu por varias vezes.
Então, o pessoal resolveu fazer uma capela pra ele. Depois de pronta colocou-o no altar. Mas ele não ficou, voltou para as palmeiras. Decidiram, enfim, botar duas palmeirinhas, de um lado e do outro do altar, aí ele ficou. O pessoal ficou chamando São Gonçalinho da serra dos cocos. *PC*

Dalinha Catunda é escritora e natural de Ipueiras, Ceará.

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.