sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

Hora de rever sonhos e utopias - Por Marcondes Rosa de Sousa / Fortaleza


Angeli - A Charge Online


Mero "ser político", ouço intelectuais em queixa sobre projetos e sonhos de outrora: no Ceará, na Região nordestina e no Brasil. E em todos, é dominante o clima de desencanto. E aí, o recado final: "não contem comigo".

Uma amiga, notória militante da esquerda nacional, se ressente: "não somos um país sério, exceções óbvias a umas poucas instituições e pessoas". Já habitantes de prosaicos chãos nossos lastimam a traição dos políticos aos "projetos e sonhos" pactuados em amplo contrato social, avacalhados agora sob o invólucro de "cuecas" e "caixas dois" pelos "udenistas de tamancos". No Ceará, por outro lado, metáforas e adjetivos dão sinal do ''Projeto das Mudanças'', pacto firmado nos meados anos oitenta, ora a romper-se. Beatles de outrora, admitimos afinal: "o sonho acabou". Em seu lugar, não teríamos construído sintaxe mais sólida e substantiva: os sujeitos como agentes de ações predicativas mais tangíveis, a desenhar "projetos e sonhos comuns" e a correr por estradas, rumo a porto real, dando significação a nosso fazer político. O risco é a política a rejuntar os cacos do velho e a perder-se, narcísea, na veneração de um esvaziado e inócuo poder...

Enquanto escrevo, é madrugada e a energia se esvai. Lá fora, policiais e eletricistas dão-me conta de que ladrões haviam roubado a fiação da rua. Na manhã seguinte, os jornais nos trazem o governo a lamentar-se, insatisfeito (ele próprio) com nossa insegurança...

De mim, insisto no quase chavão. São João escreveu o "Apocalipse" como signo de nova lógica, a do "caos aparente", no início da era cristã. E esse é recado que nos dão natureza, vida e cultura enfim. A hora é, pois, de literalmente (re)vermos pactos, sonhos, utopias. Que o velho seja guardado nos arquivos de nossa história. O clima, assim, pode ser de esperança! *PC*

Texto publicado originalmente no jornal O Povo, de Fortaleza.

Marcondes Rosa de Sousa é professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.