quinta-feira, 2 de junho de 2005

Segurança, o chão dos direitos - Por Marcondes Rosa de Sousa / Fortaleza

Medo, fobia até! Eis o sentimento detectado por recente pesquisa de O POVO, em Fortaleza. Insegurança, a queixa maior (65,5%), acima do desemprego (60,1%), do mau serviço de saúde (53,1%) e do custo de vida (37,1%). A violência pisoteia-nos a vida: nos shows, nas ruas, no trabalho, residências, escolas. E faz-se presente em pessoas próximas (58,6%), sob a forma de furtos (30,2%), de assaltos e roubos (37,6%), entre outros.

Desculpas, as de sempre: recursos minguantes, regime de colaboração (União, Estado e Município) em atropelo, a esconder incompetências. No mais, o clima geral em nossa política: papos, palanques, promessas adiadas para "o próximo mandato". Tudo, num estranho e maligno autismo, cada um a se agarrar a seus pedaços e ganhos.

Cidadão, retorno aos bancos de faculdade, quando me premiam os sonhos socialistas, de um lado, e os pessoais dramas existenciais, de outro. Nisso, cai-me às mãos o livro Meu encontro com Marx e Freud, de Eric Fromm. E, em sala de sala, a voz do escritor Moreira Campos em refrão: "Drama social algum é maior que minha dor de dente" (Fitzgerald).

Hoje, violência torna-se dor-de-dente maior a nos roubar o chão em que se assentam os "direitos fundamentais do homem". Assim, há que ser discutida para além da ótica policial. Ensaio disso tivemos, nas últimas eleições em Fortaleza, quando "amor e temor" foram a campo, feitos "mocinho e bandido". Fim de jogo, abraços sob a bandeira do "quem ama protege".

Voltar à questão impõe-se. Mesmo sem eleição. Não possível, simulem-se "pré-candidatos". Moroni e Delegado Cavalcante, ícones ainda do imaginário do povo?

Texto publicado originalmente no jornal O Povo, de Fortaleza.

O "ethos" (a convivência
humana e a responsabilidade social),
eis o nosso porto.

A "paidéia", com este horizonte,
é a caminhada educacional - escolar e social -
a nos fazer cidadãos, profissionais e pessoas,
em construção permanente.


Marcondes Rosa de Sousa é professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

(035)

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.