domingo, 12 de junho de 2005

Eu tenho orgulho - Por Paulo Felipe / Rio de Janeiro


Na camisa: "o mundo não é uma piada"


Algo acelera meu coração... e me pergunto, o que será?

Lembro do texto que leio sempre em meu livro de cabeceira - Por que tenho medo de lhe dizer quem sou? -, retirado de outro livro, Sandálias de um pescador, que diz:

"Custa tanto ser uma pessoa plena que muito poucos são aqueles que têm a luz ou a coragem de pagar o preço..."

Então descubro o motivo de meu coração estar mais acelerado este mês. Claro, é isso! Só pode ser! Dia 26/06/05 quero estar na orla de Copacabana levantando aquela bandeira com as cores do arco-íris e mostrando que eu "TENHO ORGULHO" e que assim como paramos neste país para comemorar tantos feitos conquistados como o 07 de setembro, "independência do Brasil", por que não pararmos para comemorar a conquista de podermos ou tentarmos, pelo menos, ser o que somos sexualmente, sem medo! sem culpa! Buscando conquistar a cada dia nossos direitos.

No mesmo livro de cabeceira citado acima tem uma frase que se tornou meu lema de vida:

"Sabe por que ninguém deve decidir como você vai agir? Porque cada um deve marchar ao som do seu próprio tambor..."

Hoje penso como seria marchar ao som do meu próprio tambor na distante Ipueiras-CE? (minha terra natal)... não consegui marchar ao som dele durante o tempo que lá vivi (infância/adolescência), mas com certeza fui em busca e encontrei um lugar, um espaço onde o seu som foi respeitado, relutei muito, implorei, chorei e até pedi ao sobrenatural mudança, foi quando descobri que não se muda o que não te incomoda, aquilo que você gosta e aceita, MESMO SENDO DIFERENTE! E o que seria da cor preta se não existisse a cor branca? Foi preciso muita coragem para mostrar minha cara e sem medo e sem culpa descobri que "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é."

Sou realista e vejo também que o dia do orgulho gay se transforma numa grande festa cômica e com caricaturas e expressões agressivas para alguns, mas creio que cada um demonstra aquilo que tem e da forma que sabe e pode demonstrar. Percebo na mídia e no meio político o preconceito estampado ao se referirem às grandes passeatas, como a de São Paulo. Se estivesse lá em São Paulo, com certeza teria vaiado o Sr. José Serra, foi simplesmente cumprir um ritual/obrigação e segundo informações já está usando de seu poder como prefeito para retirar a passeata da Av. Paulista no próximo ano, que falta nos fazem políticos no poder como Marta Suplicy... enfim, temos muito que enfrentar ainda...

Viva a diversidade!! Cada pessoa é uma individualidade. Cada homossexual também é único, diferente, e pode demonstrar o seu ORGULHO da sua forma.

Dia 26/06/05 na orla de Copacabana é dia de festa!!, é dia de alegria! De sairmos à rua (que seja Copacabana - como foi na Av. Paulista em São Paulo dia 29/05/05) e mostrarmos e dizermos com nossas expressões, trejeitos, roupa, fantasia, música, dança, bebida, enfim, com muita alegria em Português ou Inglês:

SE VOCÊ É TRISTE, EU SOU ALEGRE!!

Na minha camiseta ano passado estampei: IF YOU ARE SAD, I AM GAY!

A camiseta deste ano ainda não providenciei. Aceito sugestões.

Quero festejar com ORGULHO o pouco ou o muito, em meio a tanta hipocrisia social, que já conquistamos, graças à disposição e à coragem de tantos ativistas que colocaram sua cara a tapa. A nossa parte é tão simples e prática: é só participarmos e mostrarmos que somos MILHÕES e que temos deveres, obrigações e direitos como todos os outros cidadãos ditos heterossexuais (chega de rótulos!! Somos todos seres humanos!).

VIVA O DIA DO ORGULHO GAY!

VIVA OS ATIVISTAS QUE LUTAM POR NOSSOS DIREITOS!

VIVA TODOS OS ORGANIZADORES DAS PARADAS NO BRASIL E NO MUNDO!


Tenho dito. *PC*

Paulo Felipe é advogado trabalhista e ger. de RH/consultor jurídico de uma empresa privada na Cidade do Rio de Janeiro.

A imagem utilizada nesta matéria foi originalmente publicada no Centro de Mídia Independente (CMI-Brasil) e captada na II Parada do Orgulho Gay de Goiânia.

(039)

Postagem anterior
Próximo Post

Postado por:

0 comentários:

As opiniões expressas aqui não reflete a opinião do Blog Primeira Coluna.