sábado, 24 de junho de 2017

Assista ao primeiro clipe oficial do Gonzagão
Asa Branca, composição de 1947 de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, acaba de completar 70 anos. Para homenagear a canção, a Schin reuniu 70 músicos em Exu, terra natal do Rei do Baião, e usou imagens inéditas de Gonzagão para gravar o primeiro videoclipe oficial da carreira dele. O resultado é emocionante!
Setenta anos se passaram desde que a canção Asa Branca conquistou o Brasil e o mundo, ecoando a voz do povo nordestino e sua luta contra a seca. A composição de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, em parceria com Humberto Teixeira nasceu em1947 e permanece atual. Por todo o seu simbolismo e representatividade na obra de Gonzagão (1912 – 1989), a Schin decidiu produzir o primeiro videoclipe de Luiz Gonzaga, reforçando sua homenagem ao principal músico do Nordeste.
“Esta é uma iniciativa arrojada e inédita. Quando nos debruçamos sobre a obra do grande artista Gonzagão e nos deparamos com as mais de 600 músicas e 200 discos gravados, sentimos falta de um projeto audiovisual que evidenciasse toda a beleza do sertão nordestino e sua riqueza musical. Com os novos recursos tecnológicos, pudemos resgatar e ampliar a força do vinil e a voz deste pernambucano que tantas emoções nos traz com esta grande composição, considerada o Hino do Nordeste”, afirma o gerente de Marketing de Schin, Bruno Piccirello, no material de divulgação do clipe.
As tomadas foram realizadas em Exu, interior de Pernambuco, cidade que fica cerca de 600 km de Recife, terra de Luiz Gonzaga, seu filho mais ilustre. Mais de 12 horas foram necessárias para a produção do videoclipe, que traz cenas de lugares por onde viveu Luiz Gonzaga. As imagens do artista pernambucano são do acervo da TV Cultura.
A gravação reuniu cerca de 70 músicos, tocadores de sanfona, triângulo e zabumba, entre eles Oswaldinho do Acordeon, grande parceiro de Gonzagão, e outros sanfoneiros renomados de todo o Brasil: Clayton Sobrinho Gama, Ana Caroline Lourenço da Silva, Sarah Assis, João Roberto de Santana Alves, Terezinha Bezerra Chaves, Lulinha Alencar, Enok Virgolino Dantas, José Marcelino da Silva; o zabumbeiro José Ferreira de Souza, os trianguleiros José Aluizio Cruz e Estevão Ferreira Júnior, que, além da sanfona, também participa como vocal na gravação. A concepção e produção do filme é da agência New Style.
O resultado, emocionante!, você confere aqui:
Fonte: Blog do Maranhão
CDH fará audiência para debater se o funk pode ser criminalizado

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH) aprovou nessa quarta-feira (21) o requerimento de audiência pública para debater a criminalização do funk. A proposta que transforma o estilo musical em crime está na Sugestão Legislativa (SUG) 17/2017, idealizada pelo cidadão Marcelo Alonso.
Segundo a proposta, os chamados bailes de "pancadões" estimulam a prática de crimes contra crianças e adolescentes, promovendo o uso, venda e consumo de álcool e drogas, bem como o agenciamento, orgia e exploração sexual.
Na CDH, a matéria vai ser relatada pelo senador Romário (PSB-RJ), que solicitou a audiência pública para discutir a questão. Romário quer trazer para o debate no Senado o autor da proposta, compositores e cantores de funk, além de antropólogos que estudam o gênero musical. Entre os artistas listados pelo senador para opinar sobre o assunto estão Anitta, Nego do Borel e Valesca Popozuda — expoentes do estilo musical.
Senador Romário (PSB-RJ)
Para Romário, é preciso avaliar em que medida os crimes ocorridos durante ou após os bailes podem ser coibidos pelo Estado, sem que seja necessária uma medida tão drástica como transformar o funk em crime.
— Como carioca nato e eterno funkeiro, faço questão de defender essa bandeira — disse o senador.
Para virar projeto de lei, a sugestão ainda precisa ser aprovada na CDH. Até a tarde dessa quarta-feira (21), mais de 8 mil internautas haviam opinado sobre a proposição, que recebeu 85% de votos favoráveis.
Qualquer brasileiro pode apresentar ideias legislativas para modificar ou criar novas leis. Se em um período de 4 meses essas ideias receberem mais de 20 mil apoios são encaminhadas para a CDH e são formalizadas. A sugestão de Marcelo Alonso teve quase 22 mil apoios.
A comissão ainda vai divulgar a data para realização da audiência.
Fonte: Agência Senado

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Ceará é destaque na redução do analfabetismo no País

Professores e alunos das 265 escolas públicas do Estado que mais se destacaram em 2016 receberam, na manhã desta quinta-feira (22), no Centro de Eventos do Ceará, o Prêmio Escola Nota Dez. O governador Camilo Santana, acompanhado da vice-governadora Izolda Cela e do secretário da Educação, Idilvan Alencar, entregou as premiações para unidades educacionais de 180 municípios do Estado. O prêmio faz parte do Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic), que reduziu de 32% para 0,7% o índice de crianças não alfabetizadas na idade certa nestes 10 anos de execução.
O governador Camilo Santana destacou a pactuação coletiva e o empenho de gestores, professores e alunos para que a rede estadual cearense seja hoje uma referência de educação no Brasil.
“Esse é o resultado de um esforço coletivo e pactuado entre Estado, municípios, professores e alunos e, em 10 anos, o Ceará saiu de 32% para 0,7% de crianças não alfabetizadas na idade certa. O Estado investe algo em torno de R$ 60 milhões por ano, com premiação, com programas, material didático. O resultado é que hoje o Ceará é referência nacional em educação, graças a uma política de Estado continuada. Para nós é uma alegria muito grande ter hoje as melhores escolas públicas do País”, comemorou o chefe do Executivo estadual.
Mais Paic
O Governo do Ceará transformou o Programa de Aprendizagem na Idade Certa em política pública prioritária em 2007, com o objetivo de contribuir para a estruturação por parte Ministério da Educação do Pacto Nacional Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). No início, eram avaliados alunos do 2º ano. Em 2011, a Seduc expandiu as ações para o 5º ano, através do Paic+5, visando a uma formação continuada. Em 2015, foi lançado o Mais Paic, ampliando o trabalho de cooperação já existente com os 184 municípios, que além da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano, passou a atender também do 6º o 9º ano nas escolas públicas cearenses.
Ao todo, o Mais Paic recebe investimento de R$ 43 milhões do Governo do Ceará, por meio da Seduc, sendo R$ 22,5 milhões distribuídos em premiação para as melhores escolas; R$ 7 milhões para a realização da avaliação; R$ 7 milhões para aquisição de material didático; R$ 5 milhões em bolsas; e R$ 1,5 milhão em apoio logístico para a execução das formações.
Prêmio Escola Nota Dez
As unidades educacionais premiadas receberam R$ 2 mil por cada aluno avaliado. O pagamento é feito em duas parcelas. A primeira equivale a 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Aplicação de Recursos Financeiros, enquanto a segunda só será repassada após a escola atender à comprovação da execução da ação de cooperação técnico pedagógica com as escolas que tenham obtido os menores resultados, manutenção ou elevação dos bons resultados obtidos, além de melhoria dos resultados da escola apoiada.
No Prêmio Escola Nota Dez, que chegou à nona edição neste ano, todas as escolas de 2º, 5º e 9º anos devem atender aos seguintes critérios: ter, no momento da prova, pelo menos 20 alunos matriculados na série e avaliados, além de ter, no mínimo, 90% de participação de alunos. No 2º ano, a pontuação deve ficar entre 8,5 e 10, enquanto as do 5º e 9º ano devem ter entre 7,5 e 10,0, em Português e Matemática. As avaliações são traçadas por meio do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (SPAECE). Nesta quinta-feira, foram beneficiadas 262 escolas públicas com os melhores desempenhos de Alfabetização e do 5º ano, além de três escolas de 9º ano do Ensino Fundamental.
Também estiveram presentes na entrega do Prêmio Escola Nota Dez: os deputados estaduais Zezinho Albuquerque (presidente da Assembleia Legislativa), Jeová Mota, Walter Cavalcante, Sérgio Aguiar, Carlos Felipe, Júlio César Filho e Augusta Brito, os deputados federais Leônidas Cristino, Chico Lopes e André Figueiredo, o vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan, prefeitos de municípios do Interior, dentre outras lideranças políticas do Estado.
Ipueiras


O exemplo de sucesso de Ipueiras fez com que o município contabilizasse 45 prêmios Escola Nota dez nesses últimos dez anos de Programa de Aprendizagem na Idade Certa. Em entrevista ao jornal o Povo o secretário da Educação, Antonio Alves Neto, destacou o papel transformador da educação. “O Paic me deu a certeza de que a educação é cada vez mais apaixonante, de ver o quanto é importante nossa participação na vida das pessoas.” Ressaltou.
O prefeito Nenem do Cazuza acompanhou a premiação das escolas e referendou  essa conquista ao trabalho realizado pelos educadores nos últimos anos. “Esse trabalho é fruto de anos de empenho e trabalho. Não estamos fazendo mais do que nossa obrigação: proporcionar aos alunos e professores condições dignas de estudar.” Enfatizou.
As unidades educacionais premiadas receberam R$ 2 mil por cada aluno avaliado. O pagamento é feito em duas parcelas. A primeira equivale a 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Aplicação de Recursos Financeiros, enquanto a segunda só será repassada após a escola atender à comprovação da execução da ação de cooperação técnico pedagógica com as escolas que tenham obtido os menores resultados, manutenção ou elevação dos bons resultados obtidos, além de melhoria dos resultados da escola apoiada.
Fonte: Seduc / Prefeitura Municipal de Ipueiras
Rádios comunitárias querem financiamento e mais oferta de canais

A regulamentação da publicidade e uma política de financiamento foram apontadas como saídas para garantir a sobrevivência e a expansão das rádios comunitárias no Brasil. O tema foi tratado em audiência pública promovida, nesta quinta-feira (22), pela Comissão Senado do Futuro (CSF).
Com o avanço da tecnologia digital, é incerto o futuro das rádios comunitárias, que fazem um serviço de radiodifusão sonora, em frequência modulada (FM), operado em baixa potência (25 watts) para atender a uma comunidade específica. Muitas delas estavam ameaçadas de fechamento, mas foram mantidas em razão da aprovação da Medida Provisória (MPV) 747/2016, que permitiu a renovação de outorgas para emissoras com concessões vencidas, como destacou o senador Hélio José (PMDB-DF), presidente da CSF.
— A MP foi fundamental, pois salvou 1.300 rádios comunitárias do Brasil de serem totalmente lacradas. E nós estivemos aqui,  junto com nossos pares, para poder resolver essa situação — lembrou.

Orgulho

Ronaldo Martins, coordenador geral da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço-DF), ressaltou que as rádios comunitárias são “uma paixão” e lamentou que o Estado não perceba o que elas representam. Ele informou que os operadores dessas rádios possuem um segundo emprego, para ajudar a manter o serviço e arcar com as despesas de luz e telefone.
— A rádio comunitária é o orgulho nacional da questão da comunicação, daquele cidadão que acorda de manhã, e vai dar suas notícias, que toca suas músicas, que vai falar com seus vizinhos na cidade. E, no entanto, esse segmento não tem apoio — disse.
Martins reivindicou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) possa permitir mais canais que resolvam o problema de “sombreamento”, que é quando ocorre a sobreposição de sinais, atrapalhando a transmissão. E também solicitou ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) que abra editais para novas rádios comunitárias, sem descuidar das quase 5 mil já existentes.
Já o diretor da TV Comunitária DF, Paulo Miranda, defendeu a aprovação do projeto (PLS 27/2016), de iniciativa do senador Hélio José, que altera a lei que proíbe a publicidade comercial e institucional nas emissoras comunitárias e educativas, o que poderia beneficiar as rádios.
— Propaganda dos nossos comerciantes, o nosso pequeno varejinho, as instituições. É uma forma de sobrevivência, é um modelo de negócio, de geração de emprego e renda — explicou.

Fiscalização

O representante da Anatel, Marcus Vinícius Paolucci, lembrou que à agência compete apenas a fiscalização, sem nenhum poder de regulação sobre a publicidade. E informou também que foram interrompidas 96 ações de radiodifusão, mas que são fechadas apenas as rádios comunitárias sem outorga.
Quanto à designação de mais canais, Paolucci explicou que a legislação atual é clara, com disponibilidade de apenas um canal por área.
— A Anatel segue o que está na lei. Tendo uma diretriz no sentido contrário, a nossa equipe de engenharia de espectro é altamente capacitada, fará o melhor estudo para a viabilização de qualquer canal que seja necessário à prestação de qualquer serviço — esclareceu.
Também em resposta às demandas, Samir Amando Granja, diretor de Radiodifusão Educativa, Rádio Comunitária e Fiscalização do MCTIC destacou que, atualmente, há mais motivação para o funcionamento das rádios comunitárias com a desburocratização (redução dos documentos exigidos), celeridade nos processos de outorgas (no máximo em seis meses) e o fim da exigência de um novo projeto técnico na renovação das concessões.
Segundo Samir, o governo também ampliou o conceito de “apoio cultural” proibindo apenas a divulgação de preços e condições de pagamento.
— Nós avançamos no limite da legislação. Enxugar mais do que isso, só com mudança da lei — concluiu.
Fonte: Agência Senado
Multas geradas até 2015 poderão ser quitadas com desconto no Detran

As pessoas físicas ou jurídicas com multas geradas até o dia 31 de dezembro de 2015 no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) terão uma nova chance para quitar as dívidas. Publicada no Diário Oficial do Estado no último dia 9, a Lei Nº 16259 trata do desconto para multas de trânsito na dívida ativa. 

Conforme o texto da Lei, ficam dispensadas do pagamento total ou parcial das multas e juros nos percentuais indicados pela Lei contribuintes ou não do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do Imposto sobre Transmissão "Causa Mortis" e Doação de Quaisquer Bens e Direitos (ITCD).

Quitam o débito pagando 20% do valor total da dívida os motoristas com multas de até mil Unidades Fiscais de Referência no Ceará (Ufirces). Já o motorista que tiver débito superior a mil Ufirces poderá obter anistia da dívida com o pagamento do valor excedente, além da taxa de 20%. Uma Ufirce tem valor estipulado em R$ 3,94424, de acordo com a Secretaria da Fazenda.

Para negociar a dívida, os contribuintes devem realizar o pagamento no site do Detran até o fim deste ano. O parcelamento pode ser feito na sede do Detran, no bairro Maraponga, no setor de Arrecadação. É preciso apresentar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento do veículo e comprovante de residência. 

O Detran-CE fica na av. Godofredo Maciel, nº 2900, na Paraponga.
Fonte: O Povo Online
Quase 100% dos alunos do 2º ano no CE sabem ler e escrever

O Estado passou, em 2007, de 32% dos alunos no 2º ano não sabiam ler, escrever ou entender o que liam, ou seja, não alfabetizados, para 0,7%, em 2016. Além disso, a aprendizagem dos alunos do 5º ano, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática melhorou quando comparada a 2008. Na primeira, o nível adequado subiu de 6,8% para 39,9%. Em Matemática, era de 3,6% e passou para 30,2%. Os resultados foram apresentados, na manhã de ontem, pelo Governo do Estado, no Centro de Evento do Ceará, que se transformou em um arraial junino com direito a quadrilhas, forró e xote para premiar as 265 melhores escolas públicas cearenses que se destacaram em 2016 e são Nota 10.
O ranking tem por base os resultados da Alfabetização ao término do 2º ano do Ensino Fundamental e da proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, ao fim do 5º e 9º anos. As informações são do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece).
A festa também marcou os dez anos do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic). O governador Camilo Santana, ao lado da vice-governadora, Izolda Cela, e do titular da Secretaria de Educação do Estado (Seduc), Idilvan Alencar, comandaram a festividade. Mais de oito mil pessoas, entre prefeitos, secretários, deputados, professores e alunos participaram.
Segundo a Seduc, quanto ao desempenho do 5º ano, em 2008, nenhum município apresentou média no nível adequado nas duas disciplinas. No ano passado, o panorama mudou e mostrou que 31 municípios já se encontram com proficiência média no nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática.
As escolas Nota Dez receberam, além de placa, o prêmio em dinheiro equivalente a R$ 2 mil por cada aluno avaliado, enquanto as apoiadas ganharão R$ 1 mil por estudante. As conquistas foram destacadas pelo governador Camilo Santana durante a premiação. "Temos o que comemorar, mas muito o que ainda percorrer. Ainda falta um pouco, menos de 1% para a gente alcançar que 100% das crianças concluam o 2º ano plenamente alfabetizadas e vamos conseguir esse feito esse ano, tenho certeza. É um trabalho de muitos e resultados de política pública determinante", salienta, acrescentando que o Governo do Estado investe R$ 60 milhões/ano. "Na realidade, somamos R$ 684 milhões durante esse tempo", informa.
Os municípios Meruoca, Morrinhos, Viçosa do Ceará, Cariré (com escolas melhores colocadas no 5º ano) e Granja se destacaram. A novidade, em relação aos resultados de 2016, ficou por conta de Fortaleza. A capital cearense, pela primeira vez, ficou entre as 265 melhores instituições cearenses, sendo 150 do 2º ano, 112 do 5º e três do 9º ano. A Escola Professor José Sobreira de Amorim, do Henrique Jorge, ficou na 106ª colocação. A titular da Secretaria de Educação de Fortaleza (SME), Dalila Saldanha, festeja o avanço. "Em 2012, tínhamos apenas 20 escolas em nível correto da alfabetização. Agora, temos 195, de um total de 203, ou seja, alcançamos 96% da rede. Isso significa que 70% de nossos alunos chegam aos sete ano alfabetizados", afirma a secretária Dalila Saldanha, ressaltando que os desafios ainda são muito.
Em relação ao pagamento das premiadas, ele é feito em duas parcelas, ressalta. "A primeira equivale a 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Educação de Recursos Financeiros, enquanto a segunda só será repassada após a escola atender às seguintes condições: comprovação da execução da ação de cooperação técnico e pedagógica com as que tenham obtido os menores resultados; manutenção ou elevação dos bons resultados e a melhoria dos resultados da escola apoiada".
Fonte: Diário do Nordeste

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Pronatec pode passar a formar agentes sanitários para a agropecuária

A capacitação de agentes de educação sanitária para o setor agropecuário pode passar a fazer parte da lista de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A medida consta do Projeto de Lei do Senado 40/2016, aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) nesta (21). O texto ainda será analisado pelas comissões de Assuntos Sociais (CAS), e a de Educação, Cultura e Esporte (CE), nesta em decisão terminativa.
Para o autor, senador Dário Berger (PMDB-SC), o alcance do Pronatec pode ser aproveitado como forma de assegurar a qualificação dos agentes de educação sanitária para a agropecuária. Segundo ele, alguns estados e prefeituras criaram quadros próprios para esses profissionais, mas as dificuldades para a formação e capacitação atrasam a organização de equipes e a chegada dos resultados esperados.
Oportunidade 
Criado pela Lei 12.513/2011, o Pronatec tem o objetivo de expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica, além de contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público. Entre 2011 e 2014, foram feitas mais de oito milhões de matrículas, considerando cursos técnicos e de formação inicial e continuada.
Dário Berger reconhece que atualmente o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento disponibiliza, de modo eventual e mediante convênio, treinamentos para qualificação de agentes municipais e estaduais. Contudo, salienta o senador, as ações públicas como as executadas pelos agentes de educação sanitária nos municípios não podem depender de apoio esporádico. Segundo ele, os profissionais precisam de um processo continuado e seguro de atualização de conhecimento.
O projeto teve a relatoria do senador Cidinho Santos (PR-MT). Segundo ele, a proposta promove importante inovação, especialmente porque propõe a ampliação do rol dos beneficiados do Pronatec e a diversificação de suas modalidades de implementação, em parceria com estados e municípios.
Fonte: Agência Senado
Plataforma gratuita ajuda cidades a identificar crianças fora da escola
A plataforma Busca Ativa Escolar irá ajudar as cidades brasileiras no combate à evasão escolar e a rematricular crianças e adolescentes que estão fora da rede de ensino. A iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) é gratuita e pode ser acessada pela internet e por SMS.
O teste-piloto da aplicação foi feito em oito cidades do estado do Rio de Janeiro, e, depois, em mais 24 localidades das cinco regiões do País. O desenvolvimento teve o apoio do Instituto TIM, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas).
Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2015, o Brasil tem 2,8 milhões de crianças de 4 a 17 anos que não estudam. Para aderir à ferramenta, uma equipe de gestores responsáveis deve ser organizada pelos municípios. Os agentes comunitários devem procurar crianças e adolescentes fora da escola nos bairros das cidades e alertar a plataforma.
Fonte: Ceará Agora
Forma de eleger deputados federais e senadores em 2018 deve ser o “distritão”

Você pode não saber, mas provavelmente nas próximas eleições, em 2018, deputados federais e senadores serão escolhidos pelo sistema conhecido por “distritão”.

Segundo a Folha, “o modelo, que prevê a eleição dos candidatos mais votados para o Legislativo em cada estado ou município, avançou na Câmara diante do impasse em relação a outros sistemas, como a lista fechada”.

Ontem, o presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira, se reuniram para discutir a mudança. De acordo com reportagem da Folha, “o Senado decidiu se antecipar para tentar fechar um acordo sobre o tema. O objetivo é garantir a aprovação de uma reforma que preveja a adoção do “distritão” nas duas casas do Congresso até outubro, para que passe a valer já nas próximas eleições”.
Entenda

O “distritão”, caso aprovado, valeria apenas em 2018. O texto articulado pelo Congresso deve incluir a adoção, a partir de 2022, do sistema distrital misto –pelo qual metade das cadeiras seria preenchida por votação em distritos menores do que os Estados e municípios, e a outra metade, pela lista fechada.

O novo sistema ganhou força porque tanto a Justiça Eleitoral quanto os partidos políticos consideram inviável a adoção de um sistema distrital misto já nas próximas eleições, uma vez que seria necessário debater a separação de estados e municípios em distritos e preparar as urnas eletrônicas para as votações.
Fonte: cearanews7

terça-feira, 20 de junho de 2017

CRAS, CREAS e AEPETI realizaram 1ª audiência pública sobre a erradicação ao combate infantil

Tentar erradicar o trabalho infantil é uma das prioridades da atual gestão através do trabalho desenvolvido no Centro de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) e Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (AEPETI). Como forma de contribuir e alinhar as ideias com a sociedade civil e servidores do município, a prefeitura municipal de Ipueiras, através da secretaria de Assistência Social e Trabalho, promoveu nessa segunda-feira (19) no auditório do CRAS/SEDE – audiência pública para tratar sobre o assunto. Erradicação do trabalho infantil.

O objetivo do encontro foi debater e discutir ações a serem desenvolvidas no município como política principal na busca de erradicar o trabalho infantil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 815 crianças e adolescentes exercem trabalho infantil em Ipueiras.

Participaram da audiência pública, Manuel Aragão Catunda (secretário da Assistência Social), Dênis Mourão (presidente da Câmara Municipal de Ipueiras), Adriana Chagas (secretária adjunta da Assistência Social), Bruno Rodrigues (presidente do CMDCA), Dr. Antonio Forte (promotor de Justiça), Eliane Miguel (coordenadora do CRAS/SEDE) e  Amélia (coordenadora do CREAS).

O promotor de Justiça, Antonio Forte, destacou a participação da população na realização de denúncias envolvendo menores de idade no município, segundo ele, a denuncia pode ser anônima e conta com diversos canais para o registro. “Não medirei esforços na luta contra a erradicação do trabalho infantil”, concluiu Forte. 

Ouça entrevista com Dr. Antonio Forte


Como denunciar:

Disque 100
Conselho Tutelar:  (88) 9.97223971
CRAS SEDE:  (88) 36851111
CRAS MATRIZ:  (88) 36856079
CREAS:  creasipueiras@outlook.com

Carlos Moreira é radialista
Multas por dirigir sem habilitação crescem 74%

Entre as infrações consideradas gravíssimas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), duas avançaram e muito no Ceará em um ano. Segundo informações do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), em média, 38 motoristas são flagrados por dia dirigindo sem habilitação (CNH) e outras 83 conduzindo veículo sem licenciamento. Entre janeiro e maio desse ano, o órgão surpreendeu, durante as blitze realizadas em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), 5.756 pessoas sem carteira. Número 74% maior quando comparado a igual período do ano passado, quando 3.308 condutores foram multados pela irregularidade.
Além disso, nos cinco primeiros meses deste ano, 12.510 estavam guiando algum veículo sem Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Em 2016, também no mesmo intervalo de tempo, 5.421 ou 36, em média diariamente, encontravam-se sem o documento obrigatório. Um aumento de 131% em relação a 2016.
Quando alguém é flagrado em uma dessas situações o veículo é apreendido. Se a pessoa for dona do automóvel, ela tem que pagar uma multa que pode chegar a R$ 780,41 (R$ 293,47 x 3). Caso a pessoa esteja dirigindo um veículo emprestado, o proprietário do carro é punido com autuação do mesmo valor e ainda tem a CNH suspensa.
Para o perito em trânsito, José Almeida Júnior, dirigir sem CNH é um risco para todos envolvidos no trânsito. "A pessoa acha que não vai acontecer nada se sair por aí dirigindo ou pilotando moto sem estar habilitado ou sem o licenciamento do veículo. É preciso entender de uma vez por todos é isso é muito perigoso e coloca vidas em risco", aponta, explicando que mesmo não sendo crime tipificado no CTB, em casos de pessoas com menos de 18 anos, os pais devem responder pelos atos de quem não é habilitado quando há um acidente ou infração, ou seja, uma prisão em flagrante.
O psicólogo especializado em trânsito, José Wagner Morais, disse que muitas pessoas apreendem a dirigir com os pais, mas não foram habituadas a respeitar as regras do trânsito, não têm conhecimento da sinalização, de direção defensiva, o que pode provocar vários acidentes durante o percurso e até mortes.
Um outro ponto colocado pelo especialista é o aumento da frota. "Isso requer da parte dos órgãos, como da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e Detran mais investimentos no controle e fiscalização", frisa. A frota de veículos da Capital é primeira do Norte e Nordeste e a sétima maior do Brasil, com pouco mais de um milhão de veículos.
Fonte: Diário do Nordeste
Ceará celebra avanços na política de alfabetização ao longo de 10 anos do Paic

Dando início às festividades em comemoração aos 10 anos do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), a Secretaria da Educação (Seduc) promoveu uma manhã de homenagens na sede do órgão e em cada uma das 20 Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Crede). A cerimônia na Capital contou com a presença do secretário Idilvan Alencar, da secretária adjunta Márcia Campos, de técnicos, professores e alunos da rede municipal de Fortaleza, que representaram as escolas de ensino fundamental cearenses. A Banda Juvenil Luíza Távora, composta por estudantes do Centro Educacional Piamarta, animou a celebração.
A principal marca do Programa, que se tornou uma política pública consolidada ao longo da década, é o espírito de cooperatividade. “O Ceará não possui mais nenhum município com alfabetização incompleta. O segredo é a união e a cooperação, com a adesão dos 184 municípios. Para isso acontecer, é preciso ter uma rede bem estruturada e com credibilidade. O ponto mais forte do Paic é a governança”, avalia Idilvan Alencar.
O secretário lembra que, antes da implantação do Programa, o analfabetismo escolar era uma realidade na educação do Ceará. “É preciso lembrar dessa história. Hoje celebramos 10 anos e fazemos questão de para olhar para o presente e para o futuro. Os resultados atuais são bons, mas precisamos ter ânimo para mantê-los. Não é fácil ter 77 escolas entre as 100 melhores do Brasil, nem 24 primeiros lugares nacionais. Mas, o que mais nos honra é o resultado geral”, explica o gestor.
A secretária adjunta Marcia Campos, que participou da elaboração do Paic em 2007, enquanto coordenadora de Cooperação com os Municípios, destaca que a iniciativa vem se fortalecendo ao longo das gestões. “Seria muito difícil mudar os indicadores do ensino médio sem um trabalho forte no ensino fundamental. Precisamos investir nesta etapa e ter uma visão integrada. Esta história vem sendo feita a muitas mãos, com a participação do Governo do Estado, das gestões municipais, de professores e alunos”, observa.
O atual gestor da Coordenadoria de Cooperação com os Municípios da Seduc (Copem), Márcio Brito, defende o fortalecimento da política. “É uma iniciativa necessária e certamente produzirá ainda muitos frutos para a educação pública cearense. Não me sinto o coordenador do Paic, e sim, mais um dentre tantos que contribuem para esta política dar certo”, considera.
Histórico
O Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic) foi criado, em 2007, com a meta de garantir a alfabetização dos alunos matriculados no 2º ano do Ensino Fundamental da rede pública cearense. Entre as suas atividades estão a oferta aos municípios de formação continuada aos professores, apoio à gestão escolar, entre outros aspectos. Juntamente com outras experiências, o PAIC contribuiu para a estruturação, por parte do Ministério da Educação, do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).
A partir de 2011, para expandir essas ações ao 3º, 4º e 5º anos, foi lançado o Programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic +5). Em dezembro de 2015, o governador Camilo Santana lançou o Mais Paic – Programa de Aprendizagem na Idade Certa, que além da Educação Infantil e do 1º ao 5° ano, passou a atender também do 6° o 9° ano nas escolas públicas cearenses.
Ao todo, o Mais Paic recebe investimento de R$ 43 milhões do Governo do Estado, por meio da Seduc, sendo R$ 22,5 milhões distribuídos em premiação para as melhores escolas; R$ 7 milhões para a realização da avaliação; R$ 7 milhões para aquisição de material didático; R$ 5 milhões em bolsas; e R$ 1,5 milhão em apoio logístico para a execução das formações.
Fonte: Ceará Agora
Herança" ignorada" das migrações nordestinas

Marco Antonio Villa se debruçou sobre a história dos nordestinos em São Paulo para seu novo livro, “Quando eu Vim-me Embora”, que pretende não só resgatar a herança desse momento histórico como destacar a sua importância. No Jovem Pan Morning Show desta segunda-feira (19), ele falou sobre as motivações que o levaram a escrever o livro.
“Essa questão da chegada dos migrantes à São Paulo sempre foi uma preocupação minha desde os anos 90”, explicou. “A migração está na frente de novelas, todos falam de migrações, mas a nordestina é ignorada”, destacou.
No livro, Villa centrou sua pesquisa principalmente no período que vai da 2ª Guerra Mundial ao final da década de 60 que, segundo ele, “foi o maior deslocamento populacional do mundo ocidental sem a presença do Estado”.
Villa explicou que “o processo de expulsão do Nordeste vinha da elite nordestina que queria expulsar o excesso de trabalhadores”. Ao mesmo tempo, “as pessoas saíam [do Nordeste] porque queriam se libertar. A preservação do coronelismo e as secas causaram isso”, disse.
“É uma coisa bonita. Uma decisão do indivíduo de ser cidadão. Quando chegavam em São Paulo eram obrigados a ter carteira de trabalho e título de eleitor e assim se tornavam cidadãos”, ilustrou.
A chegada à São Paulo, no entanto, não era fácil e os nordestinos chegavam já envoltos em preconceito. "Os italianos, japoneses e espanhóis sofreram preconceito [após a migração], mas rapidamente foram incorporados pela sociedade. No caso dos nordestinos, o preconceito se sentiu durante décadas”, falou.
Assim, a forma para se encaixar na nova realidade era se desfazer de sua história. “O meio de ser aceito era apagar seu passado. Enquanto italianos resgatam o passado o nordestino nega e apaga”, falou.
Ao mesmo tempo em que a carência por cultura nordestina se fez grande, a presença cultural nordestina foi apagada de São Paulo. Para Villa, esse é o grande ponto pelo qual lembrar da herança dessas migrações é fundamental.
“Se lembra de tudo em São Paulo, mas ninguém fala da herança nordestina, por isso insisto nisso”, destacou.
Fonte: Jovem Pan

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Banda Impacto 9 lança vídeo clip da música "Lembranças de um Amor"

A banda ipuense de pop rock Impacto 9 começou em 2000. A banda redesenha, ao longo desses anos de vida, clássicos do rock. Impacto 9, capta influências, aposta em letras que refletem  o cotidiano sem apelar ao comum com composições autorais.

São 17 anos de estrada, de lá pra cá, a banda passou por adaptações, e da sua formação inicial, dois componentes resistem influenciando, tocando e contagiando os fãs do pop rock que curtem música boa e de qualidade.

Recentemente foi produzido um vídeo clip “Lembranças de um Amor”, este, gravado em Ipu, enaltecendo as belezas da “terra de Iracema”, berço da Impacto 9. A produção passou pelo principal cartão postal da cidade, a bica do Ipu. A estação ferroviária também virou cenário da banda. Publicado nas redes sociais, o clip já alcançou a marca dos 4 mil acessos no facebook.

Liderada por Gustavo Luiz, a banda tem todos os pré-requisitos pra preencher o espaço voltado para o rock no Estado.

A banda Impacto 9, formada pelos músicos, Gustavo Luiz (voz e violão), Izidio (guitarra solo), Marcilio (guitarra base), Maique (contrabaixo) e Rafael (baterista), tem se consolidado no mercado em apresentações na Tenda Sesc em Ipu, no Fuifest (Festival União da Ibiapaba) e em bares, sempre com um público fiel e seleto.

Confira o vídeo clip Lembranças de um Amor :


Carlos Moreira é radialista