segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Trabalhador que se recusar a tomar vacina ou usar máscara pode ser demitido por justa causa

Com a campanha de imunização contra a Covid-19 e o crescimento do número de casos no país, o papel das empresas na conscientização dos funcionários sobre as medidas de prevenção se torna cada vez mais importante. No entanto, muitas vezes o próprio trabalhador se recusa a seguir os protocolos. E, nesses casos, advogados alertam que, além de aumentar suas chances de contrair a doença, o empregado corre o risco de ser demitido por justa causa.

A penalidade vale inclusive para o trabalhador que se recusar a tomar a vacina. Isso porque em dezembro, o Supremo Tribunal Federal decidiu que a imunização pode ser obrigatória, mas não pode ser feita à força. Com isso, brasileiros que não quiserem ser vacinados estarão sujeitos às sanções previstas em lei, como multa e impedimento de frequentar determinados lugares.

Fonte: Ceará Agora 

Primeira vacinação do Ceará será realizada no Hospital Leonardo da Vinci

Primeira vacinação contra a Covid-19 no Ceará, com a CoronaVac, será realizada no Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza. A unidade foi adquirida e posteriormente comprada pelo Governo do Estado. Primeiro lote de vacinas deve chegar ao aeroporto Pinto Martins às 17h15min. A previsão é de que a primeira vacina seja aplicada logo após a chegada dos imunizantes, prevista para às 17h15min desta segunda-feira, 18.

O governador Camilo Santana e o prefeito Sarto Nogueira devem acompanhar a chegada das 229.200 doses enviadas pelo Ministério da Saúde em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Após as vacinas serem descarregadas, comitiva deve seguir para a unidade hospitalar onde a primeira pessoa será vacinada no Estado.

Fonte: O Povo

Ipueiras receberá quase 5 mil doses da vacina contra o coronavírus; a informação foi repassada pelo prefeito em suas redes sociais

Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará, toda logística já está montada, com aviões, helicópteros e caminhões para a distribuição em vários municípios cearenses.

As áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) estão definidas com seus respectivos municípios. São eles: Maracanaú, Caucaia, Baturité, Itapipoca, Sobral, Tianguá, Camocim, Acaraú, Crateús, Juazeiro do Norte, Crato, Iguatu, Brejo Santo, Ico', Tauá, Quixadá, Canindé, Aracati, Russas e Limoeiro do Norte.

O Ceará deve receber 186.720 doses da vacina CoronaVac, vinda do centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, São Paulo.

O prefeito de Ipueiras, Júnior do Titico (MDB), em suas redes sociais, anunciou nesta segunda-feira (18), que o município receberá 4.890 doses da vacina contra a covid-19.

Quem deve ser vacinado

Com a chegada do primeiro lote dos imunizantes, 109 mil pessoas devem ser vacinadas. Entram nesta primeira fase os profissionais de saúde de instituições públicas e privadas que atuam diretamente no enfrentamento da Covid-19 e idosos em Instituições de Longa Permanência (ILPIs). 

Redação Primeira Coluna
Saiba como fazer o cadastro para receber a vacina contra a Covid-19

vacinação contra Covid-19 no Ceará pode começar nesta segunda-feira (18), anunciou o governador Camilo Santana, após participar da cerimônia simbólica de repasse das doses dos imunizantes aos estados, realizada pelo Ministério da Saúde. 

Para se vacinar, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) orienta que a população que não costuma utilizar o serviço público de saúde realize um cadastramento prévio por meio do aplicativo ConecteSUS

> Prefeituras devem cadastrar locais e vacinadores

O ideal é que as pessoas não procurem os postos de saúde para se cadastrar, pois, segundo a Sesa, grande parte da população cearense usuária das unidades já possui o cadastro. Caso ainda não tenha essa inscrição, o paciente pode realizá-la pelo aplicativo ou apenas no próprio dia em que for ser imunizado. É possível checar no site do ConecteSus se a pessoa já está cadastrada. 

Público-alvo

2,6 milhões de pessoas de grupos prioritários devem ser protegidas no Estado

1ª fase

  • Trabalhadores da saúde (182.907 pessoas) 
  • Idosos acima de 75 anos de idade (269.964 pessoas) 
  • Pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (115.978 pessoas) 
  • População indígena (26.903 pessoas) 

2ª fase

  • População de 60 a 74 anos (538.785 pessoas) 

3ª fase

  • População com comorbidades (415.155 pessoas)

Demais fases

As próximas fases incluem a distribuição de doses da vacina em 1.062.093 pessoas, separadas nos seguintes grupos: 

  • Trabalhadores da educação 
  • Membros das forças de Segurança e salvamento 
  • Colaboradores do sistema prisional 
  • População privada de liberdade 
  • População em situação de rua 
  • Trabalhadores do transporte coletivo 
  • Transportadores rodoviários de carga 
  • Pessoas com deficiência permanente severa   

Magda orienta que as pessoas fora desse perfil procurem realizar o cadastro em postos de saúde ou pelo aplicativo ConecteSUS, onde será possível efetuar o agendamento da imunização e o monitoramento das reações adversas. 

“O cadastro pode ser feito na hora (da vacinação), mas pode tornar o processo mais demorado, gerando aglomerações. O mais importante é que ele seja feito previamente”, recomenda a secretária-executiva.

Veja o passo a passo do ConecteSUS

1. Acesse a página de início e informe seu CPF
2. Valide informações básicas, como data de nascimento e filiação
3. Crie uma senha com letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos
4. Ao ser redirecionado, informe seu número de celular para receber um código de confirmação
3. Aceite a autorização de uso de dados pessoais
5. Aceite os termos de uso
6. Veja sua página com histórico de atendimentos, exames, consultas, doações e recebimento de medicamentos

Outra orientação da Sesa é que a vacinação ocorra em espaços mais abertos, como quadras poliesportivas, escolas e estacionamentos, no modelo drive thru, “facilitando que o profissional não se locomova e que a pessoa não saia do carro”. A secretária-executiva reforça que cada usuário precisa tomar duas doses da mesma vacina.

Você pode acessar o ConecteSUS neste link.  

Vacinas no Ceará

Segundo Magda Almeida, secretária-executiva de Vigilância e Regulação, o procedimento é de rotina e se assemelha ao da vacinação contra a influenza, já que os grupos prioritários e faixas etárias se assemelham. “A gente está muito tranquilo com essa operacionalização”, garante.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, no domingo (17), o uso emergencial das vacinas dos laboratórios Sinovac (CoronaVac) e Astrazeneca/Oxford no Brasil. Eles são os dois primeiros imunizantes contra a Covid-19 com autorização para uso no País. 

O Ceará, conforme anunciado pelo Diário do Nordeste, receberá 218 mil doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac. As doses chegarão aos municípios por meio de aviões, caminhões e helicópteros. 

AstraZeneca/Oxford
Eficácia: 70,4% na média, com 62% para quem recebeu duas doses completas e 90% para meia dose seguida de uma dose completa
Esquema vacinal: a definir se 1,5 ou 2 doses, com intervalo de 28 dias
Conservação: 2ºC a 8ºC

Coronavac
Eficácia: 78% para casos leves e 100% para casos graves
Esquema vacinal: Duas doses, com intervalo de 14 dias
Conservação: 2ºC a 8ºC

Pfizer/BioNTech
Eficácia: 95%
Esquema vacinal: Duas doses, com intervalo de 21 dias
Conservação: -70ºC

Fonte: DN

Vacinação contra covid-19 começa ainda hoje nos estados, diz Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou hoje (18) que a vacinação contra o novo coronavírus começará nos estados ainda nesta segunda-feira. Ele disse que a previsão é que a distribuição das doses da vacina com uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) ocorra até as 14h de hoje, e que as primeiras aplicações sejam feitas até as 17h.

Ao lado de governadores, Pazuello participou, nesta manhã, do ato simbólico de entrega de 4,6 milhões de doses da CoronaVac no Centro de Logística do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. As vacinas serão transportadas por via aérea para o Distrito Federal e as capitais de dez estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Também há previsão de distribuição de vacinas por via terrestre. 

Segundo o ministro, o Instituto Butantan receberá um ofício pedindo celeridade no envio do pedido de autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a produção de mais 2 milhões de doses da CoronaVac. A documentação deve ser analisada até 31 de março.

Ele reforçou que os primeiros a receber as doses da vacina serão  integrantes do grupo prioritário: profissionais da saúde, idosos e indígenas. Pazuello destacou, ainda, que os cuidados com uso de máscara e álcool em gel não podem ser deixados de lado. “A vacina não determina o fim das medidas protetivas”, disse.

Fonte: Agência Brasil 

domingo, 17 de janeiro de 2021

TSE define as datas para eleições suplementares de prefeitos em 2021

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu as datas para a realização das eleições suplementares em 2021. Esses pleitos acontecerão para suprir os cargos de prefeitos e vice-prefeitos municipais que ficarem vagos em decorrência do indeferimento definitivo, pela Justiça Eleitoral, do registro dos candidatos mais votados nas Eleições Municipais de 2020.

Portaria TSE nº 875/2020 estabeleceu 10 datas, ao longo dos meses de março a dezembro de 2021, nas quais os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) poderão marcar eleições suplementares, conforme a situação jurídica dos candidatos mais votados no ano passado nas localidades sob a sua jurisdição.

Após o julgamento dos recursos pelo TSE, cabe a cada TRE definir, entre as datas fixadas na Portaria, quando ocorrerão as eleições suplementares. Essa escolha é feita de acordo com a capacidade logística das Cortes Eleitorais e os prazos do processo eleitoral.

Assim, são datas possíveis para a realização de eleições suplementares em 2021: 7 de março, 11 de abril, 2 de maio, 13 de junho, 4 de julho, 1º de agosto, 12 de setembro, 3 de outubro, 7 de novembro e 5 de dezembro.

A realização dos pleitos nessas datas preestabelecidas surge por questões logísticas e pela necessidade de que os sistemas dos TREs e do TSE estejam operantes e alinhados para captação, apuração, transmissão e totalização dos votos em cada localidade.

Eleições suplementares

A legislação eleitoral determina que sejam realizadas novas eleições quando o candidato mais votado tiver o seu registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral de forma definitiva.

Os candidatos cujos processos de registro de candidatura ainda estavam pendentes de julgamento após as Eleições Municipais de 2020 não foram diplomados nem puderam tomar posse em 1º de janeiro de 2021.

Nas localidades em que isso ocorreu, o presidente da Câmara de Vereadores passou a exercer interinamente a função de prefeito.

Fonte: site do TSE

Caixa é o novo operador do seguro DPVAT, diz Susep

A Caixa Econômica Federal é o novo gestor do seguro DPVAT, informou neste sábado (16) a Susep (Superintendência de Seguros Privados). O contrato foi assinado nesta sexta-feira (15).

De acordo com o órgão, a estatal recebe os avisos de sinistro desde o primeiro dia deste ano. Aqueles ocorridos anteriormente continuam na responsabilidade da Seguradora Líder.

No fim de 2020, o TCU (Tribunal de Contas da União) havia determinado que a Susep obrigasse a Líder a continuar operando o seguro obrigatório, para viabilizar o repasse de R$ 2,25 bilhões que a empresa precisava para cobrir as apólices de 2021.

O CNSP ainda aprovou a indicação de prêmio zero para o DPVAT em 2021, graças ao excedente de recursos de R$ 4,3 bilhões.

Esse dinheiro adicional no caixa poderia ser resultado de irregularidades na gestão do DPVAT. Fiscalização específica do tribunal apurou 2.119 despesas (saídas de caixa) com recursos do seguro DPVAT consideradas suspeitas.

Entre elas, doações sob influência política, contratação de consultoria com interesse próprio da Líder, pagamento de participações nos lucros, convênios e patrocínios sem evidência de prestação de serviços.

Essas operações correspondem ao valor, atualizado pela Selic, de R$ 2,25 bilhões. No total, o saldo a mais no caixa chega a R$ 4,2 bilhões, ainda segundo o TCU.

O seguro DPVAT foi tema de uma série de reportagens do jornal Folha de S.Paulo que mostraram denúncias de mau uso do dinheiro arrecadado -como a compra de veículos e garrafas de vinho- e de conflito de interesses e favorecimento de sindicatos de corretores.

As primeiras denúncias foram feitas em relatório da consultoria KPMG, contratada pela própria Líder para averiguar suas contas após apurações que sinalizavam um suposto esquema para a concessão de sinistros fraudulentos.

Em 2015, a Polícia Federal deflagrou a Operação Tempo de Despertar em que identificou fraudes e irregularidades no pagamento de indenizações do DPVAT.

Enquanto a gestão do seguro vai para a Caixa, a atual superintendente da Susep, Solange Vieira, corre o risco de perder seu posto para um nome indicado pelo governo em troca de apoio ao deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para o comando da Câmara.

Vieira foi indicada pelo ministro Paulo Guedes (Economia) para o cargo, mas desde o meio do ano passado políticos vêm pressionando o governo para substituir a gestora por alguém alinhado com o centrão.

Com a eleição para a presidência da Câmara e do Senado, a pressão aumentou. Segundo relatos, a superintendência e cargos atrelados a ela foram oferecidos em mais de uma ocasião por parlamentares ligados a Lira e pelo próprio candidato, em busca de votos.

O órgão entrou no jogo por ser considerado estratégico para um grupo de deputados -em 2020, teve orçamento atualizado de R$ 419,7 milhões. De acordo com integrantes do Legislativo e do mercado de seguros, são fortes os pedidos para que seja feita a troca de Solange.

Fonte: DN

sábado, 16 de janeiro de 2021

A imagem da Polícia Civil

Uma instituição só pode ser compreendida olhando-se para trás e só deve ser avaliada, a partir do conhecimento de sua história e dos valores que cultua. Infelizmente a Polícia Civil cearense tem tido sua imagem desgastada perante a população por uma avaliação equivocada de seu desempenho e desconhecimento dos relevantes serviços prestados à sociedade por muitos de seus integrantes. É importante lembrar, por isso mesmo, que o Ceará foi o primeiro Estado nordestino a criar sua polícia civil de carreira, isto há mais de meio século.A preocupação com a profissionalização de seus quadros ensejou, ainda em 1961, a criação da Escola de Polícia Civil, transferida para novas instalações em 1972, já com “status” de Academia. Figuras exponenciais do mundo jurídico fizeram parte de seu corpo docente dentre os quais o desembargador Stênio Leite Linhares, o criminalista Evaldo Ponte, o ministro emérito do TCU Ubiratan Aguiar, o procurador de Justiça Eyorand Benévolo de Andrade, o Conselheiro do TCE Edson Carvalho Lima e tantos outros renomados mestres. Nas áreas específicas da investigação e da perícia técnico-científica, outros profissionais de renome nacional também ministraram aulas para os policiais civis cearenses, como os renomados professores Coriolano Nogueira Cobra da Polícia Civil de São Paulo e Genival Veloso, da Universidade Federal da Paraíba.

Há de se ter a compreensão de que a imagem, positiva ou negativa, de uma instituição é o resultado do nível de gerenciamento a que está submetida nos seus diferentes escalões, neles incluídos o do recrutamento, da formação e da capacitação de seus integrantes. Assim, é necessário avaliar como esta missão tem sido conduzida no âmbito da atual Academia Estadual de Segurança Pública – AESP após a unificação das academias das instituições policiais.

Nesse sentido, cumpre relembrar que a excelência do magistério da então Academia de Polícia Civil e da construção de uma grade curricular focada na investigação policial e técnico-científica, com disciplinas como 'técnica de interrogatório', 'prática cartorária', e 'organização e administração policiais', a credenciou a alargar seus horizontes na medida em que ministrou cursos para profissionais de outros Estados dentre estes os do Pará (formação de delegados de polícia), do Amapá e do Rio Grande do Norte. A Universidade Estadual do Pará, por exemplo, em convênio com a Secretaria de Segurança Pública daquele Estado, ao instituir o Curso Superior de Polícia para habilitar ao acesso ao final da carreira os delegados de polícia paraenses convidou professores da Academia de Polícia Civil do Ceará para ministrar aulas no referido curso. Estes registros são feitos para alertar o governo de que o fortalecimento da polícia judiciária estadual passa, necessariamente, pelo enfoque a ser dado na formação do policial civil cujos reflexos positivos resultarão em inquéritos policiais bem elaborados e na elucidação dos homicídios de autoria desconhecida.

Irapuan Diniz de Aguiar é advogado
Justiça proíbe Santa Casa de Sobral de cobrar por cirurgias

Nesta sexta-feira (15), a Justiça Federal, acatando ação promovida pelo Ministério Público Federal, proibiu a Santa Casa de Misericórdia de Sobral de cobrar por todo e qualquer procedimento, inclusive cirurgias, a qualquer pessoa. 

O descumprimento de tais determinações acarretará a perda do valor referente ao incentivo SUS, bem como o reconhecimento da obrigação de devolver o montante recebido ao longo dos anos.

À Prefeitura de Sobral, como contratante, caberá intensificar a fiscalização para garantir que a decisão judicial seja cumprida. "Dia histórico para a saúde do povo de Sobral e da zona norte", comemorou o Prefeito Ivo Gomes em seu perfil no Facebook.

Camocim Online
Estudo alerta para a crise de imagem da Justiça Eleitoral brasileira

Em meio ao complexo momento vivido pelo Brasil em sua recente história democrática, a Justiça Eleitoral vive crise de imagem e de percepção de performance. Esse cenário levou a desapreço público pelo valor das eleições e baixou a confiança nas autoridades eleitorais.

Esse é o diagnóstico feito por Frederico Franco Alvim, doutor em ciências jurídicas e sociais, servidor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e assessor no gabinete do ministro Luiz Edson Fachin.

A conclusão constou do estudo “Crise democrática e Justiça Eleitoral, desafios, encargos institucionais e caminhos de ação”, publicado em dezembro de 2020.

No texto, o autor aproveitou levantamentos nacionais e internacionais para descrever a perda de prestígio da Justiça Eleitoral em tempos recentes. Foi o que comprovou ranking GPEI (Global Perceptions of Electoral Integrity) divulgado em 2019, em que a avaliação brasileira caiu 15,2%, com perda de eficácia em 20 de 21 quesitos analisados.

Como a diminuição da confiança na Justiça Eleitoral resultou problemática do ponto de vista democrático, o que se observou é um cenário em que há um crescente desinteresse pela política, com crise de participação sugerida pelos elevados níveis de abstenção eleitoral e crise de engajamento pelo menor apego coletivo à democracia.

“Como visto, as sondagens de opinião pública revelam certo desapreço público pelo valor das eleições e, direta ou indiretamente, baixa confiança nas autoridades eleitorais; além disso, acaba demonstrando que as eleições brasileiras teriam experimentado, segundo a impressão de especialistas, perda qualitativa no último ciclo”, conclui o autor.

Frederico Franco Alvim analisou os sintomas da crise, os métodos de avaliação da qualidade eleitoral e o papel da Justiça Eleitoral nesse cenário. E alertou que a corrosão da confiança pública nas instituições atuou como gatilho no disparo de protestos e em campanhas centradas em alegações de fraudes, ainda que sempre desmentidas pela Justiça.

Na apresentação do trabalho, o ministro Luiz Edson Fachin disse que a democracia é um corpo em estado de alerta e afirmou que ainda não tocaram os sinos em sinal de luto, porém a corrosão é intolerável. “É imprescindível sair da crise sem sair da democracia”, apontou.

Assim, o autor propõe saídas: campanhas e ações institucionais de responsabilidade social e de projetos de educação para a cidadania política, de modo a fortalecer a cultura democrática e diminuir do volume de opiniões favoráveis a regimes violentos e anticonstitucionais.

Sendo a Justiça a guardiã superlativa do regime democrático, disse Franco Alvim, não pode ser observadora estática dos acontecimentos.

Fonte: ConJur

Ceará: STF confirma desconto de militar inativo somente sobre valor acima do teto previdenciário

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, indeferiu duas ações ajuizadas pelo Estado do Ceará contra decisão do Tribunal de Justiça (TJ-CE) que impediu que fosse fixado para os militares estaduais inativos, o desconto de 9,5% a título de contribuição previdenciária. Assim, ficou mantida a ordem da Corte estadual para que a cobrança da alíquota voltasse a ser realizada de acordo com a sistemática anterior, de 14%, para o valor que somente ultrapassar o teto do Regime Geral de Previdência Social. Até então, o governo do Ceará estava fazendo o desconto sobre o montante total dos proventos do militar afastado.

No caso, o STF confirmou a decisão liminar deferida pela desembargadora Tereze Neumann Duarte Chaves do TJCE que concedeu a liminar para fins de autorizar o desconto no percentual de 14% sobre o valor que ultrapassar o teto estabelecido pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS). O estado do Ceará alegou que a decisão da desembargadora do tribunal cearense causa grave violação à ordem e à economia públicas local.

Para o ministro Luiz Fux, relator dos recursos junto ao STF,  o estado do Ceará não comprovou a “potencial lesão de natureza grave ao interesse público a possibilitar a concessão da medida cautelar pleiteada. Isto porque a decisão cuja suspensão se requer está em conformidade com a jurisprudência desta Corte, firmada no sentido de que remanesce a competência dos Estados para a fixação das alíquotas da contribuição previdenciária incidente sobre os proventos de seus próprios militares inativos, tendo a Lei Federal nº 13.954/2019, no ponto, incorrido em inconstitucionalidade”.

STF- Decisão Desconto Previdenciáro Militar Ceará

Fonte: Focus

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Natural de Manaus e radicada no Ceará, Márcia Fellipe doa 10 cilindros de oxigênio e faz campanha

A cantora Márcia Fellipe, natural de Manaus (AM), entrou na campanha virtual por oxigênio para hospitais da terra natal. Radicada no Ceará, desde 2005, a forrozeira usou as redes sociais para divulgar canais de doação. A assessoria da cantora confirmou ao Diário do Nordeste que ela pagou a compra de 10 cilindros para unidades de saúde da região

"Nosso Deus tende misericórdia de todos os nosso irmãos. Vem com tua cura pai. Restitui, restaura, muda a saúde e a vida dos nossos irmãos pai", declarou Márcia Fellipe em redes sociais. A situação em Manaus voltou a se agravar nos últimos dois dias, segundo relato de administradores de hospitais e de profissionais que atuam no atendimento de pacientes de Covid-19. O pesquisador Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, afirma que tem recebido vídeos, áudios e relatos telefônicos de pessoas que atuam na linha de frente de unidades de saúde com informações dramáticas.

No Ceará, Márcia Fellipe começou a carreira em bandas como Furacão do Forró e Aviões do Forró, entre 2005 e 2009. A ascensão da forrozeira aconteceu logo depois na banda Garota Safada, ao lado de Wesley Safadão. Atualmente, em carreira solo, a vocalista é uma das vozes mais importante do forró. 

Cantores de forró e sertanejo entram em campanha

Por intermédio do humorista Whindersson Nunes, diversos cantores realizaram doações desde a noite desta quinta-feira (14). O baiano Tierry e a cantora Simone, da dupla com Simaria, também doarão 10 cilindros, cada. O cearense Wesley Safadão também se manifestou em seguida com a esposa Thyane Dantas. "Vamos juntos nessa meu amigo, eu também faço questão de ajudar com 10 cilindros de 50L", publicou no Twitter.

Whindersson afirmou que a sertaneja Marília Mendonça também se juntou à doação, com 20 cilindros. O sertanejo Gusttavo Lima também revelou que vai doar oxigênio para Manaus. "Estamos desenhando toda a logística e sábado estará chegando em Manaus 150 cilindros de oxigênio... Estou com todos vocês manauaras", publicou o cantor no Twitter.

Fonte: DN